Porto de Paranaguá atinge a marca de 50 milhões de toneladas | Fábio Campana

Porto de Paranaguá atinge a marca de 50 milhões de toneladas

O Porto de Paranaguá atingiu nesta semana a maior marca de movimentação de cargas de toda a sua história. Foram 50 milhões de toneladas ao longo de 2017. O volume é 11% maior em relação ao ano passado e mais do que o dobro da média dos portos brasileiros, que cresceram 5%. O recorde anterior – de 46,1 milhões de toneladas – ocorreu em 2013.

Nesta quarta-feira (13), o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, visitou o porto e destacou o desempenho do terminal paranaense. “É um momento histórico, que acontece no ano em que o Brasil teve a sua maior safra agrícola”, disse o ministro. “Um resultado maravilhoso, alcançado graças ao trabalho em conjunto de centenas de atores, do Governo do Paraná e da administração do Porto”, afirmou Maggi.

O agronegócio teve papel fundamental no desempenho do Porto, já que mais de 35 milhões de toneladas movimentadas (ou 70% do total) são produtos de origem agrícola. O terminal opera mais de 20% do que a agricultura nacional exporta para o mundo. Atende o produtor do Paraná e também do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo e Santa Catarina.

Os principais produtos movimentados neste ano foram do complexo soja, com mais de 16 milhões de toneladas. Outros destaques foram a importação de cerca de 9 milhões de toneladas de fertilizantes e os embarques de açúcar (4,5 milhões de toneladas) e milho (3,5 milhões de toneladas).

Segundo Maggi, a marca alcançada em 2017 reforça a vocação agrícola e o protagonismo do Paraná e do Porto de Paranaguá no setor. “Este foi o ano em que operamos com todas as obras de repotenciamento já entregues, o que naturalmente fez com que o porto subisse de patamar”, completou o secretário estadual da Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.


3 comentários

  1. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 13 de dezembro de 2017 – 20:26 hs

    Tem um cara ai no Porto se abrir a boca cai até o neto do governador.

  2. Diego
    quinta-feira, 14 de dezembro de 2017 – 11:27 hs

    Números, números, números

    Pra quem está no porto todo dia e vê o corredor de exportação com apenas 2 berços operando e os terminais de açúcar sem navios para atracar fica difícil acreditar.

  3. Jair Pedro
    quinta-feira, 14 de dezembro de 2017 – 11:54 hs

    Pois é, tem gente que sabe de tudo e covardemente não dá nome ao boi. Então muitíssimo melhor seria deixar de ser covarde e ir ao Ministério Público e protocolar uma denúncia. Porque se for verdade e não apenas vontade de fofocar, para o bem do Paraná, que caia até o neto do governador. Coragem sr. Sérgio Silvestre. Não vista a carapuça dos covardes.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*