STF virou BBB | Fábio Campana

STF virou BBB

O jurista Eduardo Pastore apoia a crítica do ex-presidente do TST Almir Pazzianotto Pinto a sessões do Supremo Tribunal Federal transmitidas pela TV, alterando a conduta de ministros. Compara: “a Suprema Corte americana é um mundo secreto”, enquanto “o STF é um reality-show.” Ele acha que ministros deveriam ser discretos, sem dar entrevistas: “A opinião deles só interessa ao processo, não aos telespectadores”.

Juristas como Nelson Hungria, Orozimbo Nonato, Evandro Lins e Silva e Hermes Lima não participavam do “Big Brother Supremo”, afirma.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*