Mentiras emprestadas | Fábio Campana

Mentiras emprestadas

Por José Nêumanne,

Temer aproveita-se até de depoimento do sabidamente mendaz ex-amigo Eduardo Cunha

Meio ano depois de ter sido revelada a reunião de Temer na calada da noite no Palácio do Jaburu com Joesley Batista, o presidente perdeu mais uma excelente chance de, no mínimo, pedir desculpas por ter recebido uma pessoa que ele, seus advogados, assessores, ministros, bajuladores e parlamentares da base de apoio acusam de ser um delinquente da pior espécie, como se tivesse sido um santo até o momento de ter cruzado o portão do palácio gritando ser Rodrigo e só depois de 17 de maio converteu-se à militância no crime. Temer conseguiu apoio para não ser investigado, ao contrário do que ele afirmou. Deverá ficar até o fim do governo, mas não é essa propaganda do tipo me engana que eu gosto que mudará os fatos. Ele tornou-se suspeito em 17 de maio e continua sendo. Quem tiver mais de 30 de QI sabe disso.

(Foto: Beto Barata/PR)


Um comentário

  1. Jose Nascimento
    terça-feira, 7 de novembro de 2017 – 11:20 hs

    Como diz : ta na hora de Jesus voltar, pois o diabo já esta no nosso meio, Monarquia Já.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*