Eduardo Cunha fica em Curitiba | Fábio Campana

Eduardo Cunha fica em Curitiba

“Não é conveniente a transferência definitiva do condenado para Brasília ou para o Rio de Janeiro, considerando o modus operandi da prática de crimes pelo condenado, com utilização de sua influência política para obtenção de vantagem indevida mediante corrupção. Sua influência política em Curitiba é certamente menor do que em Brasília ou no Rio de Janeiro. Mantê-lo distante de seus antigos parceiros criminosos prevenirá ou dificultará a prática de novos crimes e, dessa forma, contribuirá para a apropriada execução da pena e ressocialização progressiva do condenado.”
Assim justificou Sergio Moro ao não autorizar a transferência de Eduardo Cunha para Brasília ou Rio de Janeiro.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*