Copel inicia retirada das torres da Avenida Comendador Franco | Fábio Campana

Copel inicia retirada das torres da Avenida Comendador Franco

O governador Beto Richa acompanhou nesta quinta-feira (9) o início da retirada das torres de energia da Avenida Comendador Franco, que liga Curitiba a São José dos Pinhais. Em substituição às torres, a Copel vai implantar uma linha subterrânea na avenida, com investimento de R$ 157 milhões.

A nova linha subterrânea terá oito quilômetros de extensão e vai ampliar a capacidade de operação de 69 kv para 230 kv, conectando a já existente subestação Uberaba à subestação Curitiba Centro, que será construída ao lado do viaduto do Capanema.

A linha aérea existente será desativada, com a retirada de 25 torres, 20 superpostes e 42 km de cabos condutores instalados ao longo do canteiro central da Av. Comendador Franco.


8 comentários

  1. JUSTICEIRO
    quinta-feira, 9 de novembro de 2017 – 22:26 hs

    Aí está mais uma das razões pelas quais os políticos adoram as empresas estatais. Até a simples retirada de torres de energia elétrica é motivo para se promoverem .O uso de empresas estatais para fins políticos deveria ser proibido por lei federal..

  2. Barata
    sexta-feira, 10 de novembro de 2017 – 9:33 hs

    Obras para a eleição

  3. Hilton Brazil
    sexta-feira, 10 de novembro de 2017 – 10:52 hs

    Quando uma estatal dá prejuízo e é mal administrada, a culpa é toda do governo. Quando ganha prêmios de gestão, faz investimentos em obras diversas, a promoção do governo devia ser proibida por lei? A raiz dessa discórdia está na existência de empresas estatais, invariavelmente perdulárias, obesas e ônus para o tesouro.

  4. ieto
    sexta-feira, 10 de novembro de 2017 – 11:21 hs

    Palmas pela decisão!

    E a Av Guarapuava, quando vai receber esse tratamento?
    Lembre-se, Governador Beto Richa, a proposta foi tua quando ainda Prefeito.

    Vamos empenhar essa proposta em parceria com a Prefeitura? Com certeza os curitibanos vão aplaudir também.

  5. Maquiavel
    sexta-feira, 10 de novembro de 2017 – 11:47 hs

    E será que sem as torres poderão construir aquele metrôzinho ligando o aeroporto da neblina ao Centro cívico, conforme projeto há muito engavetado no ippuc, do relembrado pelo saudoso Lubomir para a Copa do Mundo?

    Ou utilizarão o canteiro central para o quê, mais epecificamente?

  6. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 10 de novembro de 2017 – 13:16 hs

    Absolutamente extra-temporânea esta inciativa. Não se enxerga prioridade alguma nesta decisão, a não ser sob a visão estética.

    Renderia mais aplausos e louvações, se a Copel mais a Prefeitura descongestionassem a fiação urbana.

    Já contei quinze linhas dum poste a outro e aposto que nem a metade é utilizada.

  7. Luizito
    sexta-feira, 10 de novembro de 2017 – 18:18 hs

    A retiradas da torres da Avenida Comendador Franco estava prevista a muito tempo.
    Já na gestão de Ducci, a intenção era de fazer este serviço. O Governo do Estado através da Copel deu para trás e a coisa ficou parada.
    Com a gestão passada, o Governo do Estado nem queria conversa coma Prefeitura, picuinha de poolitico.
    Agora com a gestão do Greca começou a acontyecer o serviço.

    1 Isso não é obrasa desta gestão.
    2 O Rafael está aproveitando o bonde de uma obra e serviço que é feito numa pré campanha do governo do estado, quer para o governador, como para a vice.
    3 De tudo isso , o mais tragicômico foi a declaração do Prefeito numa entrevista ontem e levada ao ar hoje na BAND. Disse êle: ” Não temos ainda nenhuma ideia no IPPUC para utilizar o corredor qque vai ficar.
    Talvez plantar florfes, talvez um novo modal de transporte sobre trilhos…. mas não quero prometar nada como meu antecessor fez e não cumpriu. Prefiro pegar o passarinho e depois mostrar … claro o passarinho.
    Que coisa essa história de pegar o passarinho e depois mostrar, não pega bem, ainda que hoje em dia mostram o passarinho até em exposição de museos. Mas do Prefeito não pode.

  8. Uncle Joe
    sábado, 11 de novembro de 2017 – 13:45 hs

    O que me causa muita estranheza é porque a retirada das tais torres não se deu juntamente com a reforma da avenida? Tem coisa aí. Mas até entendo, ano que vem é ano de eleição e tem gente que vai precisar de muita grana para fazer propaganda.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*