As declarações de Bolsonaro e a multa de R$ 150 mil | Fábio Campana

As declarações de Bolsonaro e a multa de R$ 150 mil

O deputado federal Jair Bolsonaro foi condenado a pagar R$ 150 mil por danos morais por declarações apontadas como homofóbicas dadas ao programa CQC, da TV Bandeirantes, exibido em março de 2011.
Na ocasião, a cantora Preta Gil perguntou ao deputado como reagiria se seu filho se apaixonasse por uma negra. Bolsonaro respondeu: “Não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco. Os meus filhos foram muito bem educados e não viveram em ambientes como lamentavelmente é o teu”.
Depois que o programa foi ao ar, a justificativa de Bolsonaro acabou levando-o ao tribunal. Disse que, na realidade, pensou que a pergunta de Petra Gil se referisse a um relacionamento gay.
O presidenciável já informou que vai recorrer da decisão e que estava defendendo a família brasileira e não criticando gays.


5 comentários

  1. leopoldo
    quinta-feira, 9 de novembro de 2017 – 18:18 hs

    Foi uma montagem do Tas muito barata! A multa não foi sobre Negros, e sim pela comunidade politizada LBGT ter se sentido “ofendida!”
    Vivemos em um ditadura das “minorias”, a grande maioria dos Gays não ligam para “privilégios”, são pessoas decentes, trabalham, tem a sua religião e pagam seus impostos como qualquer um, e não gostam dessa “politização ruidosa” do movimento LBGT criado pelas esquerdas ! O Gay cidadão respeita a opinião dos outros, afinal, ninguém é “unanimidade’, ninguém é perfeito, nem mesmo Jair Bolsonaro é perfeito tampouco, mas conheço muitos gays que votariam nele sem problemas, por respeitar suas opiniões e ser honesto, uma pessoa de honra! Se isso fosse dito por qualquer “outra” pessoa, não haveria processo algum, mas é claro, é Jair Bolsonaro, então meta um processo nele! É por este tipo de perseguição politizada de determinadas “minorias” que ele será eleito no primeiro turno! Aguardem….!

  2. alexandre
    quinta-feira, 9 de novembro de 2017 – 18:34 hs

    A declaração que Bolsonaro foi condenado foi outra, foi por ele ter dito que nunca teria preocupações em ter um filho gay porque seus filhos tiveram ” uma boa educação”. Como programa era gravado foi editado criminosamente para dar um tom racista a pergunta da Preta Gil, quando Bolsonaro pediu a verdadeira gravação o editor do programa disse a justiça que havia sido reutilizada, portanto ficou o dito pelo não dito. Mas houve a montagem fazendo com que Jair Bolsonaro parecesse contra negros, enfim, nada haver Fabio.

  3. James
    quinta-feira, 9 de novembro de 2017 – 20:03 hs

    Se Lula disse que em Pelotas só tem veados e ninguém nem qualquer instituição tomou providências contra ele,Jair Bolsonaro foi nesse programa na qualidade de deputado, o juiz comunistinha ignorou o ART 53 da Câmara Federal de que qualquer deputado não pode ser punido por suas palavras e opiniões, mas quando se trata de Bolsonaro tudo é possível, até aquele processo da Maria do Ossário, uma aberração jurídica! Estão todos empurrando a população votar em peso no militar!

  4. Rr
    quinta-feira, 9 de novembro de 2017 – 21:40 hs

    Ele vai ser eleito no primeiro turno,aí com a ajuda do povão honesto desse país,vai começar a caçada à escória que tenta de todo jeito.

  5. Veredito
    sexta-feira, 10 de novembro de 2017 – 15:18 hs

    Camaradas, este Jair Bolsonaro é muito bom. Diz o que pensa, não usa adjetivos e nem é de passar a mão na cabeça de quem faltou com a verdade. Como de resto tudo não passa de gentalhas, inclusive este pessoal do CQC que monta gravações sem nenhum profissionalismo, o único candidato da direita é atacado a todo instante.
    Como ninguém joga pedra em arvore que não dá frutos, o negócio é esperar 2018. Ou será que os “artistas” querem continuar na esquerda? Para ter esquerda tem que ter direita minha gente!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*