Nem Lula consegue evitar racha no PT causado por reforma política | Fábio Campana

Nem Lula consegue evitar racha no PT causado por reforma política

Radar Online, VEJA

A discussão sobre a reforma política no Congresso deve chegar ao fim hoje, mas as rusgas criadas durante a discussão do projeto ainda levarão um tempo para serem sanadas. Pelo menos no PT.

A bancada do partido na Câmara e o comando da sigla, leia-se Gleisi Hoffmann, até agora não engoliram a atuação do relator da proposta, o correligionário Vicente Cândido.

Enquanto os deputados petistas e Gleisi defendiam a lista fechada e o financiamento público de campanha, Cândido deixava claro que esses dois itens, da forma com o PT gostaria, não passariam de jeito nenhum em plenário.

O caldo entornou e, como sempre, Lula teve de entrar em ação para botar água na fervura.

Num almoço em São Paulo, com a presença dos principais personagens do imbróglio, o ex-presidente apelou pelo baixar de armas. Num primeiro momento, a rixa amainou. Coisa passageira.

Como o avançar dos debates e a dificuldade de ambos os lados cederem, as discordâncias voltaram a ganhar força e embates internos fervorosos. Em suma, Lula talvez precise chamá-los para conversar novamente.


2 comentários

  1. Sapo Eletrico
    quarta-feira, 4 de outubro de 2017 – 22:26 hs

    Um racha que divide ainda mais um partido decadente!

    Mas essa divisão nada mais é que colocar zero de um lado e zero de outro. Sim, dividimos um nada, em dois nadas. Tudo somando resulta também, em nada.

    Eu como ex-petista hoje sou esquerda moderada. O PT foi vinho bom que virou vinagre.No meu tempo, década de 1980 e 1990 eramos militantes com objetivos, idéias e ideais. Hoje em dia quem está no PT, não são mais militantes, mas alguém com algum cargo ou alguma teta no partido.

  2. Político
    quinta-feira, 5 de outubro de 2017 – 8:36 hs

    É simples. Convidem o Dória para ser o candidato do PT. Aí, evita o racha. Ele aceitaria de bom grado. Brasil: um país sem dignidade!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*