Janaína reprovada | Fábio Campana

Janaína reprovada

Reprovada no concurso para professora titular da USP, uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, Janaína Paschoal, acha que está sendo perseguida – ou que é vítima de golpe.
Ela leciona na Faculdade de Direito desde 2003 e concorreu com três colegas a duas vagas, ficou em quarto lugar – ou em último, se preferirem. Janaína entrou com recurso no qual pede a anulação da disputa e diz que o primeiro colocado apresentou um trabalho sem originalidade – ou fez uma delação e espera o prêmio.
“Não tenho como negar a perseguição, não é só política. É maior do que isso, é de valores mesmo. Eu já sabia que não teria a menor chance de ganhar pelas questões políticas, eu já esperava ser reprovada. Eles me veem como uma conservadora”.
A direção da faculdade nega irregularidades no concurso.

(Foto: EBC)


9 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 12:06 hs

    As universidades públicas brasileiras estão dominadas e contaminadas pela esquerda mais botocuda e mais rastaquera que jamais se viu. A privatização é o único remédio para acabar com esses cupins que estão destruindo a universidade brasileira que não passa de cabide de emprego e plataforma política para a esquerda parasita.

  2. A CULPA É DO FHC
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 15:07 hs

    A universidade pública no Brasil representa o que existe de mais asqueroso, nojento, repugnante. Seus integrantes e parte dos alunos são hipócritas, demagogos, idiotas, mentirosos e parasitas do dinheiro público. A mediocridade domina as universidades estaduais e federais em todo o Brasil.

    Reina o compadrio, o acerto, o QI (quem indica) se for de esquerda tá dentro se for coerente e autentico tá fora!

    Faça o teste. Tente ingressar no mestrado ou doutorado da federal. Se você for na prova com a camisa do TCHE, ou broche do PT, candando caminhando e cantando do geraldo vandré não precisa nem fazer a prova, TÁ DENTRO CUMPANHEIRO.

    Quantas pesquisas foram concluídas e implementadas no setor produtivo feitas pelas universidades públicas?

    qual foi o custo?

  3. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 15:13 hs

    Não entendi o comentário acima,essa duble de professora não passa num exame e a culpa é das esquerdas,via caçar sapo cara.

  4. quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 16:18 hs

    JANAÍNA ALOPRADA, PENSOU QUE ESTAVA ABAFANDO JUNTAMENTE COM ÁQUELE ZÉ DO CAIXÃO NO MUNDO JURIDICO.
    SIFU.

  5. xiru de palmas
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 18:57 hs

    Para ser professor não tem que ter apenas o conhecimento, tem que ter didática, serenidade, interatividade com pessoas e acima de tudo a humildade própria das pessoas que detem o conhecimento e se dispõe a ensinar.
    Não vejo nada disso da pretendente ao cargo de professora.
    Na minha opinião o fracasso do ensino no Brasil reside naquelas pessoas que se acham competentes ao magistério, não entendem bulhufas de didática, e estão nas escolas, de todos os níveis, lecionando.
    O magistério é para os sacerdotes do ensino.

  6. Dercio
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 19:05 hs

    Se foi perseguição bem feito. Estaria provando do próprio veneno.

  7. Rock
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 21:05 hs

    Qualquer cego sabe que essa mulher é louca o que devia era ser feito uma CPI para ver como chegou a professora e doutora.

  8. Moisés Fróes
    quarta-feira, 11 de outubro de 2017 – 22:34 hs

    Se tivesse apoiado a corruPTidta Dilma, já estaria classificada. A USP como todas as demais são corruPTistas.

  9. Do interior
    quinta-feira, 12 de outubro de 2017 – 14:51 hs

    Janaína. Logo na Usp? Antro de esquerdóides que gostam de crianças apalpando marmanjos não admitiriam uma pessoa com idéias contrárias.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*