Cida Borghetti e o compromisso do Estado com a infância | Fábio Campana

Cida Borghetti e o compromisso do Estado com a infância

A vice-governadora, Cida Borghetti, destacou as ações do Estado na proteção das crianças nesta sexta-feira (20) durante inauguração da Unidade da Mulher e da Criança, em Campo Largo, região metropolitana de Curitiba.

Segundo Cida Borghetti, a rede Mãe Paranaense e o programa Família Paranaense são iniciativa que garantem saúde e desenvolvimento das mães e das crianças, em especial durante a primeira infância.

“O Paraná fornece atendimento às gestantes com acompanhamento desde o pré-natal até o desenvolvimento da criança. Esta assistência é extremamente importante para identificar futuras doenças e reduzir a taxa de mortalidade materna e infantil”, afirmou a vice-governadora, que durante o evento também mencionou o compromisso do Paraná com a execução do Marco Legal da Primeira Infância.

“A primeira infância é o período que vai até os seis anos. É fundamental esse olhar mais atento e cuidadoso com as nossas crianças para assegurarmos uma sociedade mais justa e fraterna”, acrescentou Cida Borghetti, que presidiu a comissão na Câmara Federal que redigiu e aprovou o Marco Legal da Primeira Infância, considerada a lei mais avançada no mundo na proteção das crianças.

CRIANÇAS – Desde 2011, o Governo do Paraná já investiu mais de R$ 117 milhões em ações e programas que protegem as crianças em todos os municípios. Recursos para reestruturação e capacitação de conselhos tutelares, apoio a diversas entidades sociais, compra de veículos, erradicação do trabalho infantil, campanhas de conscientização sobre a violência contra crianças e adolescentes, acolhimento de famílias vítimas de violência, entre outras. Segundo a Associação Abrinq, o Paraná é um dos melhores estados para se viver a infância.

REDE MÃE PARANAENSE – Já a Rede Mãe Paranaense recebeu mais de R$ 630 milhões em investimentos para organizar o atendimento materno-infantil desde o pré-natal, incluindo o período pós-parto e o acompanhamento do crescimento das crianças. Presente nos 399 municípios, a Rede assegura atendimento adequado com pelo menos sete consultas e 23 exames. “ Com isso o Paraná reduziu a taxa de mortalidade infantil para o menor índice da história do Estado e também reduziu em quase 30 % a mortalidade materna”, enumerou a vice-governadora.

NOVA UNIDADE – A nova Unidade da Mulher e da Criança, em Campo Largo, foi completamente reformada e adaptada para atender as demandas do município. O novo prédio terá capacidade para atender por mês 630 crianças e adolescentes, que hoje são atendidas no CAPS Infantil, além de 150 gestantes de alto e médio riscos.

“Os consultórios desta unidade são de primeiro mundo. Cada detalhe foi pensado para atender as crianças que vão vir ao mundo”, afirmou o prefeito Marcelo Puppi, que também anunciou para os próximos dias um setor de ecografia na nova unidade, que funcionará das 8h às 17h.

Também participaram do evento o vice-prefeito de Campo Largo, Maurício Rivabem, a secretaria municipal de Saúde de Campo Largo, Chrystiane Barbosa Pianaro, e demais secretários, vereadores, servidores e lideranças locais.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*