Campanha de papel higiênico preto é acusada de racismo | Fábio Campana

Campanha de papel higiênico
preto é acusada de racismo

A campanha publicitária do papel higiênico preto Personal Vip Black, fabricado pela empresa Santher, foi acusada de racismo. Nas redes sociais, a marca foi acusada de se apropriar do slogan ‘Black is Beautiful’ (preto é lindo), usado pelo movimento negro americano desde a década de 1960. As informações são da revista Veja.
O comercial do Personal Vip Black é estrelado pela atriz Marina Rui Barbosa, que é ruiva. O fato de uma mulher branca protagonizar a campanha também foi questionado nas redes sociais.
Um dos críticos da campanha foi o escritor Anderson França, o Dinho. Em postagem nas redes sociais, ele afirma que ‘se você digitar “black is beautiful” em qualquer lugar do mundo encontrará referências a Angela Davis, Malcolm X, O Partido Panteras Negras para Autodefesa, Fela Kuti, James Baldwin, Nina Simone’.

“Mas, no Brasil, se você digitar #blackisbeautiful você vai encontrar papel de bunda. […] Aquilo que você usa pra se limpar de excremento, e em seguida elimina, tomado de nojo e aversão. Aquilo que tem apenas uma função: limpar fezes e secar urina de suas carnes, e ir para o lixo. Se isso não é uma demonstração explícita de racismo e humilhação étnica, criminosa, eu perdi alguma aula.”

O Coletivo Sistema Negro também criticou a utilização do slogan negro na campanha da Personal. “Quando nós negros criamos uma frase (Black is Beautiful) é para empoderar e viabilizar nossa existência, dado que nossas vidas valem menos no cotidiano de uma sociedade racista… Não é e nunca será para vender papel higiênico!”

A luta contra a discriminação racial nos Estados Unidos, em meados do século passado, envolveu diversas manifestações públicas contra a segregação dos negros, muitas delas reprimidas com violência pelas forças policiais. Um dos casos mais emblemáticos foi o de Rosa Parks, que em 1º de dezembro de 1955 se recusou a sair do assento em que estava, destinado a brancos, em um ônibus na cidade de Montgomery, Alabama. Rosa foi detida, e o fato gerou uma onda de protestos que culminaram com a revogação da segregação em transportes públicos.

Na década de 1960, artistas, intelectuais e outras personalidades demonstravam o orgulho de ser negro e da sua cultura como forma de combater a discriminação. O slogan desse sentimento, parte do movimento “Black Power”, era “Black is Beautiful”, que foi inspirado na obra do poeta negro Langston Hughes.

Outro lado

Após a repercussão negativa, a empresa retirou o slogan da campanha publicitária.

Procurada, a agência responsável pela campanha, a Neogama, disse que se pronunciará mais tarde. A Santher, dona da marca Personal, não retornou o contato até o momento.


10 comentários

  1. Maquiavel
    terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 14:00 hs

    Nunca ouvi falar em Anderson França, o dinho. Nem somente em Anderson França. Dinho, que eu saiba era o vocalista dos mamonas.

    Mas se alguém aí conhecer, passa a ficha do referido.

  2. terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 14:42 hs

    Desde que ele proferiu a frase “elite branca”, tem que ter cuidado em tudo que se fala ou escreve… embolaram o meio de campo e hoje todos estão contra todos desde a etnia, as classes sociais, identidade de gênero, etc.

  3. PEDROCA DO SUDOESTE
    terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 15:51 hs

    Já está ridículo esse assunto de preto e branco. Agora, qualquer coisa ou algo é motivo de se dizer que é RACISMO . Jogador de futebol então, virou moda, vão jogar mais futebol e reclamar menos. Nosso povo gosta de se fazer de vítima. Vão se catar. Papel branco,preto,amarelo, azul, cada um tem seu gosto.

  4. Veredito
    terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 16:25 hs

    Morro e não vejo tudo. Como pode uma agência de propaganda, certamente composta por intelectuais e pessoas inteligentes e criativas, num momento político delicado em que vive o Brasil politicamente falando, quando gays e professores homossexuais querem botar na cabeça das crianças que se nasceu homem pode ser mulher e se nasceu mulher pode ser homem na hora em que quiserem, uma empresa com a tradição da Personal entrar numa fria destas? Tem mais que entrar em cana tanto autor do slogan como diretores da agência e a diretoria da fábrica de Personal que autorizou a veiculação. E tem mais: temos mulheres negras lindíssimas nos quatro cantos do território nacional, por que Marina Rui Barbosa? Será que esta merda não é obra de alguém da Rede Globo?. Nesta televisão é onde estão os destruidores da cultura nacional. A continuar como vão as coisas, não será surpresa alguma alguém da Globo lançar nas suas novelas l um papel higiênico de dupla face….. e não vai faltar consumidor, podem crer, afinal a Globo falou tá falado.

  5. Juca
    terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 19:02 hs

    Imaginem uma indústria lançar rolos de papel higiênico com o logotipo do partido que levou à m…a o Brasil em apenas 13 anos! Ou quem sabe a fotografia dos atores dessa tragicomédia!

  6. terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 20:14 hs

    NÃO É SÓ OS POLÍTICOS Q FAZEM CACA. ORA VÃO ACHAR O Q FAZER COM SE PREOCUPAR COM PAPEL HIGIÊNICO PRETO, E PQ TEM Q SER UMA NEGRA Q FAÇA A PROPAGANDA. POR FAVOR NÉ, MAIS UMA VEZ VÃO ACHAR O Q FAZER.

  7. Do interior
    terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 20:23 hs

    O papel higiênico sempre foi Branco e sempre foi usado para limpar a bun**. Isso nunca foi usado como racismo. Agora porque o papel é Preto querem dizer que é racismo? Me poupem!.

  8. terça-feira, 24 de outubro de 2017 – 20:35 hs

    NÃO É SÓ OS POLÍTICOS Q FAZEM CACACA. ORA VÃO ACHAR O Q FAZER COM Q SE PREOCUPAR COM PAPEL HIGIÊNICO PRETO, E PQ TEM Q SER UMA NEGRA Q FAÇA A PROPAGANDA. POR FAVOR NÉ, MAIS UMA VEZ VÃO ACHAR O Q FAZER.

  9. Denner Rogers
    quarta-feira, 25 de outubro de 2017 – 8:36 hs

    Quem critica é por ter muito tempo disponível pra fazer nada, deve receber alguma bolsa do governo. Quem faz o racismo são os próprios negros. Sou casado com uma negra linda e ela mesmo diz que tem uns por aí que a envergonham .

  10. Azedo
    quarta-feira, 25 de outubro de 2017 – 10:50 hs

    Pra agradar os politicamente pentelhos teria que ser como? Uma negra usando o papel preto? Daí sim que neguinho ia pentelhar mil vezes mais! Ora cambada de chatos! Nunca estarão satisfeitos com nada que se faça!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*