Atirador deixa cerca de 50 mortos e 200 feridos em show de Las Vegas | Fábio Campana

Atirador deixa cerca de 50 mortos e 200 feridos em show de Las Vegas

Mais de 50 pessoas morreram e 200 ficaram feridas na madrugada desta segunda-feira quando um homem armado disparou contra a multidão durante um festival de música country em Mandala Bay, um resort e cassino de Las Vegas. Segundo a polícia local, o atirador chamava-se Stephen Paddock, tinha 64 anos e era um morador local. Ele foi morto por agentes de segurança. Em seguida, a polícia disse que acreditava ter encontrado uma mulher chamada Marilou Danley, que seria a companheira do atirador. Este é o ataque armado com maior número de vítimas na História dos EUA. As informações são d’O Globo.

O autor do massacre atirou do 32º andar do hotel Mandala Bay, localizado na avenida central Strip, onde acontecia a terceira e última noite do evento musical. O ataque começou pouco depois das 22h (horário local). A polícia encontrou diversas armas no quarto do hotel que estava sendo ocupado pelo atirador, de acordo com o chefe da polícia de Las Vegas, o xerife Joseph Lombardo.

“Temos cerca de 50 mortos feridos e 200 mortos no momento”, afirmou Lombardo em entrevista coletiva, indicando que o número de vítimas ainda poderá aumentar e, provavelmente, o ataque foi cometido por apenas uma pessoa. “Confirmamos que o suspeito foi morto. Esta é uma investigação ativa. Pedimos para não vir neste momento ao Strip”, em referência à rua onde aconteceu o ataque.

As autoridades não disseram se Marilou era suspeita de envolvimento indireto no ataque armado. Em seu Facebook, ela se identificava como “uma mãe orgulhosa”.

O cantor Jason Aldean, que conseguiu escapar, estava no palco quando os espectadores ouviram os primeiros tiros. Em poucos segundos, a música parou de tocar, segundo um vídeo divulgado nas redes sociais. Na gravação, é possível ver a confusão e o pânico tomando conta do festival sob o som de diversos tiros em sequência. Muitas pessoas pensaram, inicialmente, que o barulho era provocado por fogos de artifício.

Uma mulher identificada apenas como Christie declarou à emissora KLAS que ao ouvir os tiros correu com o marido para o carro. Quando chegaram ao estacionamento, encontraram um homem ferido, que pediu ajuda. O casal levou algumas pessoas para o hospital.

“Esta noite vai além do horrível. Ainda não sei o que dizer, mas gostaria de informar a todos que minha equipe e eu estamos seguros. Meus pensamentos e orações vão para todos os afetados esta noite. Meu coração está partido que isto tenha acontecido com qualquer pessoa que estava aqui para ter uma noite divertida”, escreveu Aldean no Instagram.

Dentre os feridos, estão dois policiais. Um deles encontra-se em estado crítico, e outro tem ferimentos leves, segundo agentes de segurança. Outro agente de segurança, que estava de folga assistindo ao show, morreu vítima dos disparos. Os hospitais da região estão sobrecarregados, segundo autoridades, após dezenas de ambulâncias terem socorrido as vítimas no festival.

A polícia fechou grande parte da Las Vegas Strip, a avenida onde ficam os principais hotéis-cassinos da cidade, e as autoridades pediram às pessoas que não transmitissem ao vivo ou compartilhassem (nas redes sociais) a posição dos agentes no local. O aeroporto de Las Vegas desviou vários voos após o incidente.

“É uma noite triste para Las Vegas”, escreveu a prefeitura no Twitter.

Nas redes sociais, um internauta relatou que o hotel do cassino estava fechado, enquanto outro afirmou que dois homens haviam disparado tiros. Testemunhas ouviram vários disparos no local, onde equipes da polícia estavam buscando o atirador mais cedo, segundo informações da CNN e do New York Times.

Os ataques armados em massa são um problema há muito conhecidos pelos americanos. Segundo o site Gun Violence, houve 272 grandes ataques armados nos Estados Unidos ao longo deste ano, sem considerar o ataque desta segunda-feira. Esta nova ação acontece sete meses após uma ação similar que deixou um morto e um ferido na mesma avenida, Las Vegas Strip.

Além disso, no ano passado, um atirador inspirado pelo Estado Islâmico abriu fogo na boate Pulse, em Orlando, deixando 49 mortos. O ataque foi uma ação terrorista mirando, especificamente, a comunidade LGBT, uma vez que este era o público-alvo da festa que acontecia na hora do ataque.


Um comentário

  1. segunda-feira, 2 de outubro de 2017 – 12:32 hs

    IMPOSSIVEL ACREDITAR AO LER UMA NOTICIA DESSA..POIS LAS VÉGAS O LUGAR MAIS LINDO DO MUNDO LÁ SÓ TEM ALEGRIA E ME ACONTECESSE UMA TRAGÉDIA DESTE TAMANHO ,..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*