A defesa de Temer | Fábio Campana

A defesa de Temer

Os advogados de Michel Temer entregaram a defesa do presidente, sobre a segunda acusação do ex-procurador-geral da República, ao presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, deputado Rodrigo Pacheco. As 89 páginas tentam provar sua inocência e também atacam Rodrigo Janot.
“O presidente Michel Temer, como antes confiou, hoje também confia em Vossa Excelência e, por isso, aguarda sereno a rejeição da autorização solicitada. Afinal, ao contrário do ex-procurador-geral da República, o defendente (Temer) sabe que essa Casa não é composta por bandoleiros, mas por homens e mulheres que se dedicam ao atendimento das necessidades da população brasileira, e por isso têm consciência da importância de não permitir a instalação de mais uma grave crise político-jurídica, a qual teria ruidosas consequências sobre a vida do País e de seu povo, trazendo sofrimentos cujo encerramento é o desejo de todos”.
“Não é demais registrar, antes de demonstrar a atipia das condutas atribuídas ao presidente que configurariam o crime de obstrução a investigações na fantasia acusatória, que as imprecações formuladas vieram alicerçadas, no que se refere a Michel Temer, exclusivamente nas delações de Joesley, Saud e Funaro. Trata-se de acusações vazias, insuficientes a amparar a instauração de processo contra o presidente. De qualquer forma, ainda que as palavras dos ‘iscariotes’ tivessem alguma valia, o processo não poderia seguir por esbarrar na descrição de fatos que evidentemente não constituem crime”.


Um comentário

  1. quarta-feira, 4 de outubro de 2017 – 17:32 hs

    Quer dizer que defender bandido na pior das situações é para o bem da nação, usam a população brasileira como consequência de uma implicação de um presidente bandido e corrupto que claramente compra sua inocência através de um senado corrupto e omisso, tudo pelo bem da nação, tamanha cara de pau dos defensores e seus fardos de dinheiro que recebem para tal.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*