A defesa de Michel Temer e Gabriel García Márquez | Fábio Campana

A defesa de Michel Temer e Gabriel García Márquez

A peça entregue pela defesa de Michel Temer à Câmara dos Deputados é aberta com uma citação do escritor colombiano Gabriel García Márquez. As informações são do blog do Lauro Jardim.

Diz o texto:

– “Contudo, Fermina Sánchez se sentou em seu capricho com a determinação cega dos amores contrariados, e se casou com ele a despeito da família, com tanta pressa e tantos mistérios que dava a impressão de fazê-lo menos por amor do que para cobrir com o manto sacramental algum descuido prematuro.”

O trecho é retirado de “O amor nos tempos do cólera”.

A menção é justificada pela própria defesa, alguns parágrafos abaixo. O advogado Eduardo Carnelós, que assina a peça, explica que a pressa de Firmina Sánchez em casar-se com Juvenal Urbino não a impediu de viver seu final feliz ao lado do amor da juventude, Florentino Ariza. Mas, segundo ele, o mesmo não pode se dizer de Rodrigo Janot:

– O açodamento do ex-Procurador-Geral não pode resultar em final feliz para ele e seus propósitos malsãos, porque, mais do que descuidos prematuros, a ação de S. Ex.ª tem a marca da infâmia, e esta já se conhece hoje, ainda que não por inteiro. De tudo, há de alvissareiro o fato de que esse tempo passou, as nuvens da tormenta provocada por flechas em dança da chuva já se dissipam, e a Procuradoria-Geral da República hoje voltou aos trilhos do respeito à ordem jurídica do País.


Um comentário

  1. jorge
    quarta-feira, 4 de outubro de 2017 – 21:21 hs

    Criativo. parabéns.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*