Será que Tici perdoa? | Fábio Campana

Será que Tici perdoa?

Toda a canalhice de Joesley também acontece dentro de casa. As gravações picantes revelaram como o empresário trataria do assunto com a mulher: “Eu tô imaginando, rapaz, o dia que eu tiver de chamar a Tici. No dia eu vou acordar dizendo: ‘Eu quero me separar’. Para passar o dia em crise. ‘Eu não te mereço. Eu não sou o homem certo para você.’ Aí, ela jura que me ama, (e pergunta) ‘por que você está falando isso?’ É que hoje à noite o William Bonner vai dar umas notícias.”
Mas não pára por aí.
Ele deu como ordem profissional ao seu advogado transar com uma das envolvidas na negociação com o Ministério Público: “Eu já falei para o Francisco, você tem até domingo que vem para comer a (…). Se não, eu vou comer Francisco, é trabalho, viu! Vou te dar até domingo que vem. Se não, eu vou fazer o serviço”.
E como se já não bastasse tudo isso, Tici ainda teve que ouvir o marido confessar os fetiches: “Eu ando invocado de comer uma velha por aí. Acho que vou comer umas duas velhinhas de 50. Casadinhas”.
Será que Tici perdoa?


4 comentários

  1. Leonir Krull
    quarta-feira, 6 de setembro de 2017 – 20:06 hs

    ESSE CANALHA ARRASTOU O MINISTERIO PUBLICO PARA O LAMAÇAL …. COM EXCECÕES RARAS SER PROMOTOR DE JUSTIÇA NO BRASIL É VERGONHOSO…..

  2. Parreiras Rodrigues
    quinta-feira, 7 de setembro de 2017 – 10:11 hs

    E me espanta o fato de que Joesley tenha amealhado sua enorme fortuna, embora maltrate constantemente a língua portuguesa. Prova de que Lula tem razão. Estudar não é preciso.

  3. Manduca
    quinta-feira, 7 de setembro de 2017 – 13:29 hs

    Os irmãos Batista viraram bandidos, com o apoio de Lula e dinheiro do BNDES. Eram açougueiro e, com apoio do governo federal petista, tornaram_se os maiores processadores de carne do mundo. Viraram donos da Alpargatas, Lacticínios Vigor, Eldorado Celulose… Tudo com dinheiro tirado dos brasileiros.

  4. Suzan de brito
    quinta-feira, 7 de setembro de 2017 – 16:25 hs

    E daí, o Francisco foi comer a….. era trabalho. Não é o Francisco dos anos 1990…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*