PT e PMDB fazem pacto para CPI da JBS | Fábio Campana

PT e PMDB fazem pacto para
CPI da JBS

O que todo mundo já desconfiava agora ficou claro. O Estadão informa que as primeiras reuniões da CPI criada para investigar a JBS estão marcadas pelo cerco à antiga cúpula da Procuradoria-Geral da República, comandada por Rodrigo Janot, e por um pacto de não agressão entre parlamentares da base e da oposição. Ao menos um acordo tácito já está evidente entre os membros: o de evitar, pelo menos por enquanto, convocações de nomes que possam constranger o presidente Michel Temer e o PT.
Levantamento feito com base nos requerimentos votados a toque de caixa na reunião da quinta-feira passada mostra que o foco da comissão será o Ministério Público e o acordo de delação premiada firmado por executivos do Grupo J&F. Das 53 convocações ou convites aprovados, mais de 80% são referentes a pessoas ligadas à empresa ou à Procuradoria-Geral da República. Até agora foram apresentados 229 pedidos, entre convocações, convites, quebras de sigilo e outros, dos quais 102 foram aprovados.
Nem chega a ser uma decepção, uma vez que ninguém acredita na possibilidade do Congresso se auto-investigar e auto-punir. Vamos assistir ao teatro torcendo apenas para que alguém erre a fala e por conta de improvisos, o script mude.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*