Previdência, a cada segundo, R$ 16 mil | Fábio Campana

Previdência, a cada
segundo, R$ 16 mil

Estudos realizados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) mostram que o rombo da Previdência é muito mais alarmante do que admitem políticos e corporações de servidores: custa ao contribuinte R$16 mil por segundo, R$981,5 mil por minuto, R$58,9 milhões por hora, R$1,4 bilhão por dia. De segunda a segunda. A cada 14 horas, a previdência consome mais que o PSG pagou pela compra do craque Neymar. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Mesmo que todas as dívidas previdenciárias fossem quitadas pelas empresas devedoras, o rombo continuaria a aumentar. O TCU estima dívida de R$426 bilhões de empresas. Grandes dívidas, como das falidas Varig e Transbrasil, são de recebimento impossível.

Os débitos cuja cobrança é mais factível somam R$10 bilhões. E cobririam apenas quatro dias de custos da previdência, diz o TCU.

Em 2016, a previdência arrecadou R$364 bilhões para pagar R$516 bilhões. O rombo de R$152 bilhões aumentou em 59,7% desde 2015.


Um comentário

  1. Tarciso
    quinta-feira, 14 de setembro de 2017 – 21:53 hs

    Tipo assim, sem considerar a DRU, a falta de contrapartida da União, a caridade com os rurais, a doação aos idosos pobres que nunca contribuíram e a isenção dos milicos?
    Aí pode ser.
    Mas, convenhamos, aí não se trata de “Previdência”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*