No STF, ministros já falam em questionar validade de delação da JBS | Fábio Campana

No STF, ministros já falam em questionar validade de delação da JBS

No dia seguinte à notícia de que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, decidiu apurar a idoneidade do acordo de colaboração premiada da J&F, admitindo rever benefícios de delatores, ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) começaram a questionar a validade das provas apresentadas pelos executivos do grupo. Ao menos dois magistrados querem que o relator dos inquéritos abertos no STF a partir da delação, Edson Fachin, leve a discussão ao plenário. A intenção é determinar o quanto antes se depoimentos e provas dos delatores podem subsidiar inquéritos — entre eles, o que mira o presidente Michel Temer.

A presidente do tribunal, ministra Cármen Lúcia, chamou Fachin para conversar logo pela manhã e teria mostrado preocupação com o teor dos áudios, que respinga no STF quando executivos citam ministros. No fim do dia, a ministra gravou uma declaração em vídeo para defender o tribunal e comunicar que pediu à PGR e à Polícia Federal uma investigação sobre as menções feitas pelos delatores a integrantes da Corte. Segundo ela, as citações afetam a “honorabilidade” dos ministros e representam uma agressão inédita na História do Brasil. As informações são d’O Globo.


3 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 6 de setembro de 2017 – 10:24 hs

    É uma questão sanitária a necessidade de anulação dessas delações pornográficas e de lesa pátria. Usaram a PGR e fizeram de bobos o Judiciário. Zombaram das leis e da CF e de toda a sociedade brasileira. Conspiraram contra a soberania dos poderes da República, na tentativa da prática de atos de alta traição. Em outros tempos seriam enforcados por isso. Somente a mídia poderosa, em sua sanha de derrubar o governo, e alguns cachorros loucos pensam diferente.

  2. Juca
    quarta-feira, 6 de setembro de 2017 – 11:09 hs

    Anule-se a delação “premiada”, metam-se os caras na cadeia, confisquem-se todos seus bens, a receita federal faça uma devassa fiscal, cobrem-se centavo a centavos os impostos não pagos ou sonegados e eles, se quiserem, que voltem trabalhar de açougueiros matando bois clandestinamente no fundo do quintal escondidos da polícia!

  3. Do Interior....
    quarta-feira, 6 de setembro de 2017 – 11:38 hs

    Já deveriam ter feito. Qualquer tongo com dois neurônios sabia que ali tinha estória mal contada.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*