Cortesia com o chapéu alheio | Fábio Campana

Cortesia com o chapéu alheio

Por lei federal, espetáculos de teatro e música, exposições de arte, exibições cinematográficas e demais manifestações consideradas culturais devem disponibilizar a meia-entrada para estudantes, portadores de necessidades especiais e acompanhantes, idosos, jovens de baixa renda e professores.
Tudo isso é bonito na teoria, mas eleva os preços na prática. Os produtores e responsáveis por apresentações culturais se previnem de prejuízo aumentando o valor do preço da entrada inteira.
Ontem, o projeto do deputado Adelino Ribeiro, PSL, foi aprovado na Assembleia e seguirá para sanção, ou veto, de Beto Richa. Ribeiro quer desconto de 50% para doadores regulares de plaquetas de sangue; de medula óssea; de órgãos; de tecidos musculoesqueléticos; de leite materno e aos associados das APAEs.
O impacto que isso terá nos emocentros, bancos de leite e hospitais ainda não se sabe, mas aumentando o público que pode pagar menos, os ingressos correm o risco de ficar ainda mais inviáveis para a parcela da população que não se encaixa em nenhum dos requisitos. Pelo menos por enquanto, do jeito que vai a coisa, a entrada inteira não fará mais sentido e tudo voltará a ser como antes…


Um comentário

  1. eleitor desmemoriado.
    quarta-feira, 27 de setembro de 2017 – 14:27 hs

    Quanta imbecilidade, e ainda pagamos um cara para propor coisas idiotas como esta. Mas quem mandou votar em imbecis assim? É mesmo de chorar.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*