Campanha de 2014 'foi a que mais teve ilicitudes', diz Palocci | Fábio Campana

Campanha de 2014 ‘foi a que mais teve ilicitudes’, diz Palocci

O Globo

Segundo o ex-ministro Antonio Palocci, a campanha eleitoral de 2014 foi marcada pelo uso de doações eleitorais oficiais para esconder o pagamento de propina. Em depoimento prestado hoje ao juiz Sergio Moro, o petista contou que “o crime se sofisticou no campo eleitoral”.

— Um exemplo bom é na campanha de 2014. A campanha de 2014 teve duas características: foi a campanha que mais teve caixa 1 e foi uma das campanhas que teve mais ilicitudes — disse Palocci.

De acordo com o ex-ministro, as empresas perceberam que “o problema era o caixa 2” e, a partir de então, foram realizando o pagamento de vantagens indevidas por meio das doações oficiais. De qualquer forma, contou Palocci, a origem do dinheiro era ilegal.

— A ilicitude está fora do pagamento, é a origem criminosa dos valores. A própria Operação Lava-Jato já desvendou esse mistério — afirmou.

As contas de campanha da chapa Dilma-Temer foi julgada pelo Tribunal Superior Eleitoral, que resolveu não utilizar as provas apresentadas pela delação de executivos da Odebrecht porque as acusações feitas não estavam no escopo inicial da ação proposta.

A afirmação de Palocci veio como resposta a uma questão colocada pelo advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, sobre uma possível contradição em seus dois depoimentos. Em seu primeiro interrogatório na Lava-Jato, Palocci se negou a afirmar que havia tratado ou operado de valores de campanha.

— Eu disse que nunca operei doações e continuo dizendo, nunca fui buscar dinheiro em empresas. Mas sabia que o dinheiro era depositado nos partidos, entregue em malas. Mas eu várias vezes pedi para a empresa para fazer doação de 50 milhões para a campanha do presidente tal, da presidente tal, e sabia que o tesoureiro depois ia lá, faziam pagamentos ilícitos e lícitos, caixa 1, 2 — disse Palocci.


3 comentários

  1. JÁ ERA...
    quinta-feira, 7 de setembro de 2017 – 4:41 hs

    O Palocci abriu a boca mesmo. Mesmo assim acho que chegou
    tarde demais. Curtiu um bom período de cadeia e sentiu que a PTza-
    da abandonou o cara na jaula imaginando que jamais iria delatar a
    dupla Lula / Dilma. Se o Palocci apresentar os documentos do que
    está falando o caldeirão vai explodir !!!

  2. Do Interior...
    quinta-feira, 7 de setembro de 2017 – 13:56 hs

    E agora Lulla, vai dizer que é perseguição do Sérgio Moro?

    Vai dizer que não conhecia Palocci? Que Palocci é do PSDB? rá rá rá…

  3. JÁ ERA...
    sexta-feira, 8 de setembro de 2017 – 4:49 hs

    Todos os partidos políticos tem um certa dose de corrupção na sua
    alma, porem o PT bateu todos os recordes de sacanagem. Não exis-
    te ninguem que tenha entrado para o partido com uma missão hones-
    ta. Pura bandidagem. Agora que o Palocci abriu a boca e o Mantega
    começou a ensaiar uma denúncia com medo de ir preso sobrou para
    a dupla Lula / Dilma. O caminho para o xadrez está bem perto…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*