A semana mais longa de Janot | Fábio Campana

A semana mais longa de Janot

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deve dedicar os últimos quatro dias úteis de sua gestão a uma revisão ou rescisão do acordo de delação premiada com os executivos do grupo J&F; a um possível pedido de renovação da prisão temporária de Joesley Batista e Ricardo Saud, executivos da J&F, ou mesmo a um pedido de prisão preventiva dos dois; a pelo menos um novo acordo de colaboração premiada dentro da Operação Lava-Jato; e à nova denúncia — ou denúncias — contra o presidente Michel Temer.

É com essa perspectiva que trabalha a equipe de Janot, dedicada a diminuir a quantidade de pendências para Raquel Dodge, que assumirá a Procuradoria-Geral da República a partir de segunda-feira.

— Será a mais longa semana da minha gestão — disse Janot a um interlocutor.

Janot despachou, nos últimos 30 dias, um total de 118 processos de volta para o STF. Há um mês, dos 50.329 processos que aguardavam decisão no Supremo Tribunal Federal (STF), 962 estavam na PGR. Ontem, dos 48.167 processos abertos no tribunal, 844 estavam na PGR, ou 1,75% do total. As informações são d’O Globo.


Um comentário

  1. Veredito
    terça-feira, 12 de setembro de 2017 – 11:25 hs

    PELO TEXTO ACIMA DEU PARA VER A QUANTIDADE DE PROCESSOS ENGAVETADOS NO GABINETE DO PGR. AINDA ASSIM ELE PULOU A FILA SÓ PRA TENTAR FUTRICAR A VIDA DO PRESIDENTE TEMER, TITULO QUE ELE JANOT, SONHAVA EM TER A VIDAS INTEIRA MAS FRACASSOU POR SER INCOMPETENTE. OU POR UMA GRAÇA DE DEUS. ACREDITO MAIS NA SEGUNDA HIPÓTESE

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*