Professor condenado por molestar crianças trabalhava em hospital de Curitiba | Fábio Campana

Professor condenado por molestar crianças trabalhava em hospital de Curitiba

Da Banda B:

Um homem de 48 anos condenado a dez anos e seis meses pela Justiça de São Paulo, por crime de atentado ao pudor, foi preso no início da tarde de ontem próximo a um hospital em que trabalhava, situado no bairro Mercês. A prisão foi realizada pela equipe de investigação do 9º Distrito Policial da Capital.
Segundo informações policiais, o homem estava morando em Curitiba desde o ano de 2008. Um ano após ser denunciado pelo crime no município de Itararé, no Estado de São Paulo. O condenado era professor na cidade e é suspeito de molestar seus próprios alunos do sexo masculino, com idades entre oito e nove anos.

De acordo com o delegado José Sudário da Silva, titular do 9º distrito, o homem não reagiu a abordagem e inclusive relatou que sabia do que se tratava a prisão. “Ele sabia que tinha uma divida com a Justiça, mas trabalhava normalmente em dois empregos passando-se despercebido. Ele foi condenado pelo crime de abusar meninos do 3º ano fundamental e com certeza uma pessoa que comete um crime desta natureza tem um desequilíbrio. Estávamos acompanhando os passos dele e, pelo que notamos, ele estava tendo uma vida discreta sem nenhum crime deste tipo., porém sabemos que muitas vezes as pessoas demoram a denunciar. Se a gente pudesse mostrar a imagem dele seria melhor, mas a lei acaba proibindo”, afirmou o delegado.

A equipe soube que, a princípio, o homem residia no bairro Santa Quitéria, e iniciou as diligências a fim de localizá-lo. Ao se deslocar até a residência que, supostamente o homem morava, os policiais descobriram que seu endereço havia mudado para a Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e estaria trabalhando em um hospital como auxiliar de enfermagem, no bairro Mercês. Diante das informações, a equipe saiu novamente em busca do rapaz e o localizou perto de seu trabalho. Em Curitiba, além do hospital, ele trabalhava também em um conhecido laboratório de Curitiba.

Na delegacia ele afirmou que era professor na cidade de Itararé (SP) e as denúncias iniciaram pois, nas aulas sobre o corpo humano havia toques entre ele e as crianças. O homem está preso no Setor de Carceragem Temporária (Secat) onde aguarda à disposição da Justiça paulista.


Um comentário

  1. sexta-feira, 1 de setembro de 2017 – 0:26 hs

    Orgulhosa em ter contribuído com essa prisão com meu trabalho no enfrentamento da violência pela ONG TodasMarias e nos Direitos Humanos da PMC.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*