Pobres vão pagar campanha | Fábio Campana

Pobres vão pagar campanha

A conta do fundão eleitoral de R$ 3,6 bilhões, costurado por políticos no Congresso para bancar as campanhas do ano que vem, será paga pelos trabalhadores mais pobres. O valor estipulado para o fundo público de campanha é exatamente o mesmo que será “economizado” com o corte no valor do salário mínimo previsto para 2018 na Lei de Diretrizes Orçamentárias e anunciado semana passada pelo governo.

O governo reduziu o valor do salário mínimo de 2018 de R$ 979 para R$ 969. Esses R$10 a menos serão a garantia de campanhas ricas. Em vez de fundo eleitoral, os R$3,6 bilhões poderiam ser usados pelo governo para construir 65 hospitais bem equipados para a população.

Após a proibição da doação empresarial, o fundão com dinheiro público é o único ponto de consenso no Congresso sobre a reforma política.


2 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 21 de agosto de 2017 – 17:17 hs

    Isso é uma idiotice. Os pobres pagarão de qualquer modo, sendo pública ou privada, nos preços ou nos impostos. Assim como pagam as aposentadorias régias dos altos barnabés, seus auxílios de todo gênero, diárias, carros oficiais, passagens aéreas, etc, etc, etc… é o destino da patuleia: sustentar o Estado.

  2. Tayco
    terça-feira, 22 de agosto de 2017 – 13:00 hs

    Esses “ilustres caras de pau” só sabem meter a mão no dinheiro do povo.
    Qualquer cidadão que queira seguir uma carreira tem que ralar. O estudante que quer ser médico tem que trabalhar de dia ou de noite, o jornalista, o engenheiro e assim por diante.

    Por que para ser deputado ou senador tem que pegar dinheiro dos outros, no caso o contribuinte?

    Se quer ser deputado, senador ou governador, peça recursos àqueles que acreditam em seu projeto e não vai enfiar a mão no bolso do já sofrido povo brasileiro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*