PF conclui inquérito de Gleisi e aponta indícios de corrupção passiva e lavagem de dinheiro | Fábio Campana

PF conclui inquérito de Gleisi
e aponta indícios de corrupção
passiva e lavagem de dinheiro

A Polícia Federal concluiu um inquérito que investigou a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e apontou indício dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. As informações são do G1 – Brasília.

Em nota divulgada nesta segunda-feira (7), a PF informou que a senadora recebeu propina da Odebrecht disfarçada de doação eleitoral em 2014. “Há elementos suficientes para apontar a materialidade e autoria dos crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro praticados pela senadora, seu então chefe de gabinete, Leones Dall Agnol e seu marido, Paulo Bernardo da Silva, além dos intermediários no recebimento, Bruno Martins Gonçalves Ferreira e Oliveiros Domingos Marques Neto”, diz parte da nota – que pode ser lida na íntegra no Leia Mais.

Além desse inquérito, Gleisi já é ré no Supremo Tribunal Federal (STF) acusada de receber R$ 1 milhão de dinheiro desviado da Petrobras.

O advogado Rodrigo Mudrovitsch, que defende a senadora, afirmou que Gleisi não cometeu qualquer irregularidade. “A defesa entende que não há elementos nos autos que autorizem a conclusão alcançada pela Polícia Federal. Não foi praticada qualquer irregularidade pela senadora”, afirmou.

Segundo as investigações, a petista teria recebido, por meio de intermediários, oito pagamentos de R$ 500 mil cada.

Os repasses, de acordo com a PF, estavam registrados em uma planilha apreendida com uma funcionária do Setor de Operações Estruturadas da empresa, que ficou conhecido como departamento de propinas.

Os repasses, segundo a Polícia Federal, foram feitos a um dos sócios de uma empresa que prestou serviços de propaganda e marketing a Gleisi durante a campanha de 2014.

Na nota, a PF afirma ainda que foram encontrados mais três repasses à mesma empresa: um de R$ 150 mil em 2008 e dois de R$ 150 mil em 2010.

Além da senadora, a PF também viu indícios dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro por parte do ex-ministro Paulo Bernardo, marido da petista, e pelo então chefe de gabinete da senadora, Leones Dall Agnol.

Nota da PF

Veja a íntegra da nota da Polícia Federal sobre o inquérito:

“PF CONCLUI INQUÉRITO DO STF

Brasília/DF –A Polícia Federal concluiu na data de hoje (07/08) o inquérito 4342 do Supremo Tribunal Federal, instaurado para apurar crimes supostamente praticados no âmbito de uma campanha eleitoral para o Senado Federal de 2014.

Em fevereiro 2016, a PF apreendeu documentos na residência de uma secretária do setor de operações estruturadas da construtora Odebrecht. Entre eles, planilhas relatando dois pagamentos de R$ 500 mil cada a uma pessoa de codinome “COXA”, além de um número de celular e um endereço de entrega.

A investigação identificou que a linha telefônica pertencia a um dos sócios de uma empresa que prestou serviços de propaganda e marketing na última campanha da senadora Gleisi Hoffmann.

A PF verificou outros seis pagamentos no mesmo valor, além de um pagamento de R$ 150 mil em 2008 e duas parcelas de R$ 150 mil em 2010. Também foram identificados os locais onde os pagamentos foram realizados e as pessoas responsáveis pelo transporte de valores.

Essas tabelas também foram apresentadas pela construtora no momento em que foi firmado termo de colaboração premiada.

Há elementos suficientes para apontar a materialidade e autoria dos crimes de corrupção passiva qualificada e lavagem de dinheiro praticados pela senadora, seu então chefe de gabinete, Leones Dall Agnol e seu marido, Paulo Bernardo da Silva, além dos intermediários no recebimento, Bruno Martins Gonçalves Ferreira e Oliveiros Domingos Marques Neto.

Os autos também comprovam que a parlamentar e seu marido, juntamente com Benedicto Barbosa da Silva Júnior e Valter Luiz Arruda Lana, foram responsáveis pelo cometimento de crime eleitoral (artigo 350 do Código Eleitoral).”.


16 comentários

  1. segunda-feira, 7 de agosto de 2017 – 21:37 hs

    Polaquinha das araucárias está mais enrolada que papel higiênico

  2. SOLANGE LOPÉS
    segunda-feira, 7 de agosto de 2017 – 21:43 hs

    Bunda tatuada. A tua Senadora chinfrin a caminhos largos em direção ao xilindró.

  3. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 7 de agosto de 2017 – 22:01 hs

    Perguntar a PF os outros 5000 politicos brasileiros os i”indicios ” de corrupção é lavagem de dinheiro,a PF tá igual o resto da nossa justiça,partidária e corrupta,~

  4. Paulo Tadeu Macedo Neves
    segunda-feira, 7 de agosto de 2017 – 22:08 hs

    Até o final desse ano de 2017 vou poder ver o casal de trambiqueiros em Piraquara.

  5. Marco Nascimento
    segunda-feira, 7 de agosto de 2017 – 22:47 hs

    Será que ela fará sucesso na cadeia ?

  6. BETO
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 7:44 hs

    VALE A PENA RELEMBRAR

    Edição do dia 01/04/2016

    01/04/2016 08h41 – Atualizado em 01/04/2016 10h18

    PF indicia Gleisi Hoffmann e o marido dela por corrupção na Lava Jato

    Investigação da Polícia Federal viu indícios de corrupção envolvendo a senadora do PT e o marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo.

    A Polícia Federal pediu o indiciamento da senadora Gleisi Hoffmann e do ex-ministro Paulo Bernardo – o marido dela por conta de mais uma suspeita de envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras.

    A Polícia Federal concluiu a investigação e viu indícios de corrupção envolvendo a senadora do PT, Gleisi Hoffmann, e o marido dela, o ex-ministro Paulo Bernardo. O documento vai ser anexado às investigações da Lava Jato que estão no Supremo Tribunal Federal.

    A Polícia Federal reuniu documentos, informações de delações premiadas e registros dos contatos entre os investigados. Delatores afirmaram que a campanha de Gleisi Hoffman, do PT do Paraná, ao senado, em 2010, recebeu dinheiro de propina.

    O total: R$ 1 milhão do esquema de corrupção da Petrobras. Segundo a investigação, o pagamento foi autorizado pelo delator e ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa, viabilizado pelo doleiro Alberto Youssef e entregue ao empresário Ernesto Kugler, ligado ao PT e que Gleisi admite conhecer há dez anos.

    Paulo Roberto Costa afirmou que atendeu a um pedido de Paulo Bernardo, marido de Gleisi e na época, ministro do Planejamento do governo Lula. Para a Polícia Federal, há indícios suficientes de corrupção de Gleisi, Paulo Bernardo e de Ernesto Kugler.

    Um novo delator, Antônio Carlos Pieruccini, confirmou que transportou o dinheiro, em espécie, de São Paulo a Curitiba em quatro viagens. E que entregou o valor pra Ernesto Kugler.

    A PF comprovou que as entregas ocorreram na casa do próprio empresário e em escritórios dos quais é sócio. E que o empresário e o então tesoureiro da campanha de Gleisi, Ronaldo da Silva Baltazar, se falaram por telefone pelo menos 25 vezes.

    A defesa de Paulo Bernardo disse que ele não era nem investigado nos autos.

    Aa assessoria da senadora Gleisi afirmou que vai contestar o indiciamento e que não há provas de solicitação, entrega ou recebimento de nenhum valor pela senadora ou por Paulo Bernardo.

    Onde tem PT tem roubalheira.

  7. Jorge Hardt Filho
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 8:29 hs

    Logo logo o casal vai se separar: Cada um na sua cela.

  8. Dener Rogers
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 8:40 hs

    SS, qual é a sensação de ver todos os seus ÌDOLOS presos por corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha? Logo, logo mais esses dois vão passar uma temporada em Piraquara.

  9. Sergio Silvestre
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 8:47 hs

    Campanha para o senado em 2014 ????????A Gleise foi candidata em 2010,será que os trapalhões se confundiram nas datas?Por isso que pegar procuradores a laço não da certo,os caras jogam as coisas no ar sem saber ao certo o que foi,enquanto os helicópteros carregados de drogas sobrevoam seus narizes eles estão atrás de uma vingancinha barata e nem sabe o que estão indiciando,
    PF A GLEISE NÃO FOI CANDIDATA A NADA EM 2014,

  10. TADEU ROCHA
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 8:57 hs

    beleza esta chegando perto das grades senadora…

  11. Priscilla
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 10:48 hs

    Sérgio Silvestre,
    A Gleisi DISPUTOU O GOVERNO DO PARANÁ EM 2014.
    Você como fã e eleitor deveria saber.

  12. Parreiras Rodrigues
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 10:49 hs

    Dai as suas manifestações de simpatia por Maduro, por Cuba. Que se vigiem os seus passos…

  13. eloy giraldi
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 11:13 hs

    SS voce é um abilolado, puxa saco, vamos ver a votação que a barbie vai fazer e o senil abobado do Bobreq!!

  14. terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 11:29 hs

    Tudo normal. Como presidente do PT já tem a qualificação completa para segui o destino dos anteriores CADEIA

  15. terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 12:05 hs

    O SS comeu as Mamonas do Requião e agora se apaixonou pela Coxa Amante, ok, logo logo vai poder visitá-los na Cadeia.

  16. CAÇADOR DE VERMES PETISTAS
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 12:54 hs

    Conforme se pode observar pelos comentários acima, o ibope da cara de botox ta alto kkkkk

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*