Paraná ganha moderno centro de pesquisa e diagnóstico infanto-juvenil | Fábio Campana

Paraná ganha moderno centro de pesquisa e diagnóstico infanto-juvenil

A vice-governadora Cida Borghetti e o secretário de Saúde Michele Caputo participaram, neste sábado (18), da entrega do prédio do Instituto de Pesquisas Pelé Pequeno Príncipe que abrigará um laboratório genômico e um biobanco. O evento contou com a presença do tricampeão mundial Pelé.

“O Paraná é um dos estados que mais investe em saúde no país. O Hospital Pequeno Príncipe é a prova de que estes investimentos fazem a diferença. Quanto maior a rapidez e agilidade ao diagnosticarmos o câncer em crianças e adolescentes, maiores serão os efeitos positivos do tratamento em longo prazo”, destacou Cida Borghetti.

“O governo do Paraná sempre apoiou este importante hospital. Realizar o diagnóstico precoce e iniciar o tratamento de maneira ágil é essencial para que possamos diminuir ao máximo os números desta terrível doença”, afirmou Caputo Neto.

Cerca de 70% da capacidade de atendimento do Pequeno Príncipe é destinada aos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS). A nova estrutura vai contribuir para maior precisão no diagnóstico precoce e tratamento de diversas doenças. A inauguração e o funcionamento da unidade estão previstos para dezembro.

Desde 2005, através de parceria entre o ex-jogador e o hospital, o Instituto de Pesquisas Pelé Pequeno Príncipe desenvolve pesquisas da área básica e clínica em doenças complexas da infância.

“Desde o começo da minha carreira sempre tive a felicidade de jogar em times vencedores. E este time que luta contra o câncer infantojuvenil não é exceção. Todos precisam fazer a sua parte em prol da saúde das crianças”, afirmou Pelé.

O diretor executivo do Hospital, José Álvaro Carneiro, frisou que nos últimos quatro anos, a instituição recebe crianças de todos os estados do Brasil em busca de tratamento oncológico. “O dia de hoje nos coloca em um novo patamar tecnológico. Com esta unidade teremos diagnósticos complexos e proporcionar o atendimento adequado àquelas crianças que estão sofrendo”, disse.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*