'Não me arrependo de nada' | Fábio Campana

‘Não me arrependo de nada’

A propaganda do PSDB que foi ao ar ontem à noite causou um rebuliço no tucanato. A peça diz que o partido errou ao deixar de lado suas origens e ter cedido ao fisiologismo, ao atual modelo de governo como ‘presidencialismo de cooptação’, que, em outras palavras, é o apoio ao governo em troca de cargos.
O tom foi crítico, durante a propaganda e depois, pelos correligionários.
Tasso Jereissati, que ocupa a cadeira de presidente do partido e tomou a decisão pelo tom da publicidade, disparou contra as críticas que ouviu: “Eu não me arrependo de nada. Tenho responsabilidade total pelo programa. Sou presidente interino. Enquanto eu for presidente interino eu dou orientação”. Tasso defende que o PSDB entregue os ministérios que ocupa.
Três ministros tucanos divulgaram nota ontem mesmo criticando o programa.
Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo, disse que o programa deixa a sigla em uma posição “extremamente ruim e desconfortável” e que adotou “atitudes autoritárias e desagregadoras” ao escolher a narrativa do vídeo.
Já o chanceler Aloysio Nunes disse que o programa é uma “crítica vulgar”.
O ministro das Cidades, Bruno Araújo, seguiu a mesma linha, ao afirmar que a peça é “injusta” com a “história do partido”, que teria optado por um caminho de “recuperação do país”.


3 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 18 de agosto de 2017 – 15:30 hs

    O mandonismo do secular coronelismo nordestino que inunda o DNA desse e outros coronéis pós-modernos é indisfarçável. A diferença dele para o avô e bisavô é o curso superior e talvez pós-graduação. Manda o coroné, obedece que tem juízo…

  2. JOHAN
    sexta-feira, 18 de agosto de 2017 – 16:21 hs

    Caro FÁBIO, os tucanos ficaram envergonhados de si mesmos, viram que são iguais aos demais partidos e parlamentares, pois a verdade olhada de frente nem sempre agrada. A posição do partido e dos parlamentares realmente está desconfortável, pois estão de cócoras e de frente ao TEMER. Realmente para esses políticos não é situação confortável, porém é nessa posição que se encontram. Estão assim por opção de parcela do grupo. é constrangedor ter que olhar para o eleitor nessa posição. Atenciosamente. .

  3. Sergio Silvestre
    sexta-feira, 18 de agosto de 2017 – 17:43 hs

    DIZEM QUE OS LADRÕES CHEGAM NUM PONTO DA VIDA QUE COMEÇAM SE ENTREGAR,É O CASO DESSE CORONEL QUE DEVE TER MATADO MUITO NORDESTINO DE FOME ENQUANTO FICOU BILIONÁRIO,PARECE QUE ESTÁ NO FIM DA VIDA E COM REMORSO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*