MP investiga fraude na licitação de shows em Paranaguá | Fábio Campana

MP investiga fraude na licitação de shows em Paranaguá

O Ministério Público está investigando a denúncia de irregularidades no pregão de das festas populares feito pela prefeitura de Paranaguá. O Observatório Social da cidade mostrou ao promotor Leonardo Dumke Busatto que a compra dos materiais alugados pela prefeitura seria muito mais vantajoso ao município. Em apenas seis itens listados, a economia na compra dessas estruturas seria superior a R$ 1,3 milhão se comparada com a locação diária desses mesmos objetos. As informações são do Agora Litoral.

Chama atenção, por exemplo, o valor do edital para a locação de pirâmides 10x10m com fechamento nos quatro lados. A prefeitura poderia ter comprado por R$ 60 mil, mas decidiu alugar por R$ 515.745

Outra diferença de valores alarmantes foi verificada pelo Observatório Social para as pirâmides 5x5m (exatamente iguais às exigidas no edital). Elas poderiam ter sido compradas por R$ 42 mil, mas a prefeitura de Paranaguá preferiu alugar por mais de R$ 267 mil – seis vezes mais que o valor de mercado.

Disparidade de preços sem igual aparece para as pirâmides 3x3m com balcão. Se fosse comprar, a prefeitura gastaria R$ 39,2 mil. Como preferiu alugar, pagará R$ 574 mil – quinze vezes mais o orçado pelo Observatório Social.

A suspeita aumenta já a emprega suspeita de fraudar a licitação doou à prefeitura de Paranaguá shows de nível nacional como Leonardo e Eduardo Costa, Thaeme e Thiago, Luan Santana e André Valadão.


Um comentário

  1. Marcelo
    segunda-feira, 11 de setembro de 2017 – 17:33 hs

    Tem mais empresas envolvidas nesse esquema de licitação.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*