Lavando roupa suja na China | Fábio Campana

Lavando roupa suja na China

Michel Temer disse hoje, na China, que seu advogado “certamente tomará providências” contra a decisão do relator da Lava Jato no STF, ministro Edson Fachin, de recusar seu pedido de suspeição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Entre os possíveis caminhos, ele mencionou a apresentação de um agravo ao plenário da corte.
Afirmou que sua intenção não era desqualificar o seu acusador. “Você sabe que no plano jurídico, quando alguém começa a agir suspeitamente, você tem de arguir a suspeição e quem decide é o Judiciário. O que não se pode é manter o silêncio.” Segundo ele, qualquer decisão sobre eventuais recursos será tomada por seu advogado, Antônio Claudio Mariz de Oliveira.
Janot se prepara para apresentar a segunda denúncia contra Temer com base na delação dos proprietários da JBS – o presidente deverá ser acusado de obstrução de Justiça e participação em organização criminosa.

(Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*