Janot acusado de perseguição | Fábio Campana

Janot acusado de perseguição

A defesa Michel Temer requereu ao Supremo Tribunal Federal (STF) o impedimento do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de atuar em novas ações judiciais contra o presidente por seu reiterado comportamento de “perseguição política”. Janot será substituído no cargo pela colega Raquel Dodge, no próximo mês de setembro.

Enquanto a Câmara deliberava sobre o prosseguimento da denúncia contra o presidente, quarta-feira (2) da semana passada, Janot fez nova investida. A iniciativa foi interpretada no Palácio do Planalto e por deputados como tentativa de Janot interferir na votação em curso. Naquele dia, ainda sem nova denúncia a apresentar contra o presidente, Janot pediu ao ministro Edson Fachin, do STF, que transfira o inquérito de suposta organização criminosa contra Temer, que integra o caso JBS, sobre obstrução da Justiça, para outro inquérito que envolve outros políticos do PMDB.

O advogado Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, defensor de Temer, ainda não confirmou a iniciativa oficialmente, mas já foi noticiada nesta terça-feira (8).

Provocações
O embate entre o presidente e o procurador-geral ficou mais explícito durante a primeira reação pública de Temer às gravações de sua conversa com Joesley Batista. Em pronunciamento no dia 27 de junho, Temer usou expressões fortes para insinuar o suposto hábito do procurador-geral de consumir bebidas alcoólicas:

– As regras mais básicas da Constituição não podem ser jogadas no lixo, tripudiadas pela embriaguez da denúncia que busca a revanche, a destruição e a vingança – declarou o presidente.

Expressões como “trôpego” e “empreiaguês” passaram a ser frequentes nos discursos do presidente e dos seus aliados, para provocar o procura-geral, que, por sua vez, jamais as respondeu.


2 comentários

  1. xiru de palmas
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 18:45 hs

    E o Moro não persegue ninguem!!!!!!!!!!
    Todos farináceos do mesmo invólucro.
    Quando o ferro é no “caixa único” dos outros, o Juiz, o Promotor, o Procurador (e aí vai…) é um cara firme, honesto, que precisa ganhar pelo menos uma estátua na praça.
    Mas quando o ferro vem para o seu próprio “caixa único”, aí então o denunciante é um perseguidor.
    Quero ver os coxinhas dizerem que quando o Lula fala quedé perseguido, ele está fazendo teatro.

  2. Sergio Silvestre
    terça-feira, 8 de agosto de 2017 – 18:59 hs

    Tod bom servidor da justiça aqui é satanizado,estão tentando fazer isso com o exelente procurador da republica por que está indiciando ladrões e parte da Justiça sacana ,leia-se Gilmar estão por trás disso.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*