Gleisi equivocada | Fábio Campana

Gleisi equivocada

(Foto: Lula Marques/AGPT)

Se tem uma coisa que Gleisi Hoffmann faz sempre é nos surpreender. A última da senadora foi informar que o PT aguarda apenas a publicação do edital de venda da Eletrobrás para recorrer à Justiça. Ela e seu partido são contra.
Parece que Gleisi não leu a carta publicada pela gestora de investimentos 3G Radar, que denunciou que “durante os últimos 15 anos, os verdadeiros acionistas da Eletrobras foram empreiteiras corruptas (…), fornecedores e políticos, juntos com aqueles que se beneficiaram das ineficiências, que criaram valor para eles mesmos sem devolver nada para o país”.
O comunicado da 3G Radar é um rosário bem pesquisado e bem detalhado que mostra como a empresa chegou ao faraônico custo de R$ 228 bilhões ao governo federal. E, pior, demonstra que empresas privadas similares, bem menores, geram mais receitas ao país que a própria Eletrobras.
Se Gleisi não gosta da ideia de privatização e se tiver preguiça de ler dados técnicos aqui vai um resumo do que o seu governo petista produziu:

– 2011 retomada da decisão de construir Angra III, custo inicial: 20 bilhões de reais. Subiu para R$ 26 bilhões, a obra está parada e se chegar ao final, produzirá energia muito mais cara do que se produz hoje;
– Em dez anos as distribuidoras de energia elétrica, que estavam sob o guarda-chuva da Eletrobras, geraram apenas prejuízo. Total da conta: R$ 41 bilhões em perdas e R$ 16 bilhões em dívidas.
– “Somente três empresas privadas geraram uma receita para o país com pagamento de taxas superior ao que as subsidiárias da Eletrobras pagaram somando as taxas e o dividendo” (3G Radar). Se a Eletrobras fosse privada nos últimos dez anos, não teria amargado R$ 85 bilhões em perdas.
– Quando Dilma Rousseff resolveu mudar a política de energia, sua Medida Provisória custou R$ 20 bilhões aos cofres do país. Isso porque num primeiro momento, os preços baixaram artificialmente, era ano eleitoral e passado um tempo, a estatal não conseguiu segurar a onda.
– As usinas da Amazônia, Belo Monte, Jirau e Santo Antônio, que pecaram muito ambientalmente amargaram R$ 20 bilhões de prejuízo. Esta conta foi para o “resto da sociedade, incluindo os consumidores finais (de energia), contribuintes e acionistas” (3G Radar).

Seria injusto dizer que tudo foi só prejuízo, a empresa 3G Radar deixa claro que “empreiteiras corruptas, fornecedores e políticos se beneficiaram com essa colossal destruição de valor”.


4 comentários

  1. Russel
    segunda-feira, 28 de agosto de 2017 – 13:38 hs

    Gleisi foi escalada por Lula para ser a coveira do PT. E nem se deu conta disso. Como não se deu conta de que sua prisão pode ser rápida do que imagina. Com a confirmação de que além do milhão que sacou do Petrolão, os sete milhões que saiu da conta do Palocci junto ao departamento de propina da Odebrecht, foram confirmados com dia, hora, local e receptor pelo casal de marqueteiros. Mônica deu os endereços de nomes e citou Paulo Bernardo como um dos entregadores da grana odebrechtiana.

  2. PEDROCA DO SUDOESTE
    segunda-feira, 28 de agosto de 2017 – 14:37 hs

    A PTzada não gosta de privatização. Tem que manter TETAS e CARGOS, não se importam se dá prejuízo……

  3. Marco Nascimento
    segunda-feira, 28 de agosto de 2017 – 14:53 hs

    Que absurdo, olha a magnitude destes valores, raça desgraçada, sumam ! Vão direto pro ostracismo ! Canalhas

  4. Doutor Prolegômeno
    segunda-feira, 28 de agosto de 2017 – 14:53 hs

    As trapalhadas da turma alegre do xerife de Sherwood fizeram o impossível: ressuscitaram Lula. Quanto mais falam e imprecam contra ele, mais ele tem argumentos para alegar perseguição e injustiça. Lula pode ser tudo, menos bobo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*