Gilberto Carvalho pressionou motorista para não denunciar Bendine | Fábio Campana

Gilberto Carvalho pressionou motorista para não denunciar Bendine


O motorista Sebastião Ferreira da Silva, o ‘Ferreirinha’, relatou ao Ministério Público Federal ter sido pressionado pelo ex-ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República do governo Dilma Rousseff, Gilberto Carvalho, para não depor como testemunha de acusação no âmbito de inquérito aberto em 2014 para investigar enriquecimento ilícito do então presidente do Banco do Brasil Aldemir Bendine. Ele também disse que fez pagamentos em espécie a empresários a mando do executivo em valores de até R$ 182 mil. Os registros das ligações telefônicas de Carvalho e do próprio Bendine ao celular do motorista foram anexados nesta terça-feira, 1, ao processo contra o empresário no âmbito da Lava Jato. As informações são de Luiz Vassallo no Estadão.

Em decisão na qual converteu em preventiva a prisão de Bendine, o juiz federal Sérgio Moro ressaltou ser ‘vergonhosa’ a pressão do executivo ao motorista, no âmbito de outro inquérito, em 2014, no qual ‘Ferreirinha’ relatou ter feito pagamentos em espécie pelo então presidente do Banco do Brasil e disse ter sido ameaçado para contar o que sabia aos procuradores da República. As investigações apuravam, à época, suposto enriquecimento ilícito de Bendine.

‘Ferreirinha’ narrou ter feito pagamentos de R$ 86 mil e de R$ 182,6 mil – à época em que trabalhava para o Banco do Brasil -, a mando de Bendine.

Ele também disse ter sido processado criminalmente pelo ex-executivo do BB em razão de seus depoimentos e que, à época em que falou à Procuradoria, foi ‘pressionado’ por Bendine por meio de seu porta-voz, a não depor, com a promessa de que depois conseguiriam outro emprego para ele.

Antes de ter trabalhado para Bendine, o motorista também prestou serviços ao ex-ministro chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República do governo Dilma Rousseff, Gilberto Carvalho, que o indicou ao cargo no BB, segundo seu depoimento.

Quando resolveu contar ao Ministério Público Federal que vinha fazendo pagamentos em espécie para o empresário, ele alegou ter recebido ligações do ex-ministro pedindo ‘para não depor’.

Ele disse à Procuradoria da República de São Paulo que Carvalho pediu a ele ‘deixar disso’ e não depor ao Ministério Público Federal’. Afirmou que o ex-ministro teria tentado viabilizar um encontro com Bendine, que acabou não ocorrendo porque ele disse saber que ‘haveria mutreta’.

Em outro encontro, após contar que depôs ao Ministério Público Federal sobre Bendine, o motorista ainda disse que Gilberto Carvalho disse, ‘aos gritos, que ele não deveria ter feito isto’.

(fotos: arquivo/google)

link matéria


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*