Gaeco investiga corrupção na delegacia de Estelionato de Curitiba | Fábio Campana

Gaeco investiga corrupção na delegacia de Estelionato de Curitiba

O Ministério Público do Paraná, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Curitiba e com o apoio da Corregedoria-Geral da Polícia Civil do Paraná, realizou nesta segunda-feira (31) inspeção na Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas da capital. De acordo com o Gaeco, foi recebida denúncia anônima com informações de prática de corrupção ocorridas na delegacia. Segundo o relato, policiais teriam efetuado, em uma chácara, a prisão de uma pessoa, de um veículo com placas do Paraguai e uma arma de calibre restrito, que teriam envolvimento com contrabando de produtos ilícitos. Após a prisão, a pessoa detida teria sido liberada sem qualquer registro e formalização da prisão e da apreensão, mediante “acerto” com policiais da Delegacia de. O acerto incluiria, também, a liberação da carga ilegal. As informações são do Bem Paraná.

Diante das informações de que o pagamento seria realizado hoje, foi realizada inspeção na Delegacia de Estelionato e Desvio de Cargas. Na ação, foi encontrado o veículo com placa do Paraguai, a arma de uso restrito e mais de R$ 20 mil em espécie, que foram apreendidos. A investigação segue conduzida pelo Gaeco de Curitiba.

A Corregedoria Geral da Polícia Civil acompanhou a operação deflagrada na manhã desta segunda-feira (31/07) pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), na Delegacia de Estelionato, em Curitiba. Paralelamente ao inquérito policial (IP), será aberto um procedimento administrativo disciplinar para apurar o caso.

Caso fique comprovada a transgressão disciplinar imputada ao servidor estará sujeito a pena de demissão do cargo. A Corregedoria informa ainda que o policial foi afastado de suas funções policiais até que seja concluído o procedimento.

A direção da Polícia Civil enfatiza que qualquer ato em desconformidade com as regras de conduta contidas nas leis e no estatuto da Polícia Civil será rigorosamente apurado pela instituição.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*