Francischini na CPI da JBS | Fábio Campana

Francischini na CPI da JBS

O deputado Fernando Francischini (SD-PR) pediu “o apoio e a confiança” dos amigos porque vai participar da CPI da JBS e deve ser atacado pelos investigados. “Preciso apoio e confiança, amigos. Um delegado da PF de novo no olho do furacão no Congresso”, disse Francischini ao lembrar que já participou das CPIs do Carlinhos Cachoeira e da Petrobras. “Agora estou indicado aguardando a instalação da CPMI da JBS”,

Francischini afirma que na CPI do Cachoeira, o ex-governador Agnello Queiroz (PT-DF), convocado e denunciado por crimes descritos nos requerimentos do deputado, contratou uma agência de publicidade para atacá-lo com perfis fakes “e usou dois sargentos da Casa Militar para quebrar ilegalmente meu sigilo e investigar minha família, funcionários e gabinete”.

“Na CPMI da Petrobras, depois de denunciar e tentar convocar o líder do governo petista, senador Delcidio do Amaral, por fazer um mídia training com diretor preso da Petrobras (Nestor Cerveró), acabei sendo atacado em inúmeras frentes para me afastar das votações de quebras de sigilo. Inclusive com uma delação premiada falsa que foi a única arquivada pela PGR e STF”, disse Francischini.

“Com esta divulgação de que estou de novo em uma CPI pesadíssima, a da JBS, serei atacado por todos os lados, é só aguardar. Onde a corda apertar vão ter reações! Mas o couro é grosso!”, completa.

(foto: Agência Câmara)


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*