Delação de Cunha, agora não | Fábio Campana

Delação de Cunha, agora não

Todos os esforços de Eduardo Cunha para fazer acordo de delação premiada ainda no período de Rodrigo Janot caíram por terra. A Procuradoria-Geral da República avisou à defesa do ex-deputado que sua delação não será firmada durante essa gestão. Procuradores suspenderam as negociações.
Parece que não houve entendimento para que a colaboração de Cunha prosseguisse: investigadores exigiram que ele falasse sobre lideranças políticas em cargo superior ao dele próprio. Mas, segundo fontes envolvidas nas negociações, Cunha omitiu informações sobre aliados durante as tratativas e acusou apenas figuras com as quais rompeu nos últimos meses antes de sua prisão. Ele também teria apresentado poucas provas para as denúncias que prometia fazer.
Eduardo Cunha não está em boa situação, a demora em decidir por fechar acordo fez com que suas informações deixassem de ser inéditas, muitos outros delatores largaram na frente já despejaram conteúdos que estavam na manga do ex-deputado.
Até que Raquel Dodge assuma, em 18 de setembro, a procuradoria-geral da República, as negociações estão suspensas.

(Foto de José Cruz / Agência Brasil)


3 comentários

  1. FUI !!!
    quarta-feira, 16 de agosto de 2017 – 11:56 hs

    Este é mais um que perdeu o bonde e o que tinha para delatar os
    outros fizeram bem antes. Bem… vai apodrecer na cadeia…

  2. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 16 de agosto de 2017 – 13:06 hs

    O Cunha não precisa delatar,ele já livrou a esposa ladra e a filha,vive no bem bom na cadeia e ali não precisa se esquivar de balas já que é um arquivo vivo e se sair por ai leva bala,então o melhor lugar para ele e a cadeia bem guardada pelos policiais.

  3. Ana
    quarta-feira, 16 de agosto de 2017 – 13:27 hs

    Será que este Cunha Ladrão esta passando frio na penitenciária ? kkk

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*