A vingança de Temer contra Francischini | Fábio Campana

A vingança de Temer contra Francischini

O deputado federal paranaense Fernando Francischini achou que a denúncia contra Michel Temer feita pela Procuradoria-Geral da República deveria prosseguir, e assim votou.
A retaliação o atingiu: Edson Wagner de Souza Barroso, foi indicado por Francischini para ocupar o cargo de superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) no Paraná. Segundo o deputado, o indicado é um policial civil do Distrito Federal, especializado em perícias ambientais e com mais de 30 anos de serviço público. “No começo do governo Temer, tentamos ajudar o presidente indicando técnicos que dessem uma guinada nas coisas. Tanto é assim que, por conhecer do assunto profundamente, o Edson conseguiu fazer o enfrentamento com o MST e não houve invasão de terras por um ano no Paraná.”
Mas Temer quer saber de manter quem esteve perto na primeira denúncia e para isso mostra o poder de fogo contra aqueles que agora o Planalto e aliados chamam de ‘infiéis’. Francischini explicou: “Votar a favor do Temer seria ir contra tudo que eu defendi até hoje na Câmara. Essa [retaliação] é a confirmação de que meu voto não está à venda. Cargos, emendas, ministérios, nada vai comprar meu voto”.


2 comentários

  1. Carla do Nascimento Maciel
    quinta-feira, 31 de agosto de 2017 – 11:48 hs

    Acho a chamada meio estranha.
    Esse deputado é devoto da lei do Gerson.
    Só quer tirar vantagens.

  2. E o Paulinho da Força como vai
    quinta-feira, 31 de agosto de 2017 – 18:44 hs

    E o teu chefe que comanda o Solidariedade Nacional Paulinho da Força que vive de propina e montou o partido para receberem fundo partidário não vai nada hein Francischini? Tá querendo tirar onda ca nossa cara né.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*