A hora e a vez da Previdência | Fábio Campana

A hora e a vez da Previdência

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, quer tratar da reforma da Previdência o quanto antes. Por isso, a promessa é de reinserir o tema na pauta de prioridades em no máximo dez dias.
O que significa que mal saímos de uma turbulência e já começaremos a passar por outra.


5 comentários

  1. CAÇADOR DE VERMES PETISTAS.
    quinta-feira, 3 de agosto de 2017 – 13:04 hs

    Porque não se propõe outra alternativa nesta reforma da Previdência?

    Ainda me falta algum tempo pra conseguir me aposentar mas porque não se propõe uma pequena contribuição dos inativos tal como 2% do salário percebido?

    Acho totalmente errado ainda mais agora que comprovadamente as pessoas estão chegando facilmente aos 90, acho errado aposentar aos 65 anos e viver mais 20 ou 25 anos sem contribuir. Seria muito mais fácil para o Governo apresentar esta proposta daquela que pretendo implantar.

    Senhores Deputados, estudem, pensem nesta proposta alternativa. Aposto que os inativos não irão espernear e o problema do ajuste Fiscal do Governo estará resolvido.

    Fica aqui aberto este debate.

  2. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 3 de agosto de 2017 – 13:33 hs

    Para salvar o sistema serão necessárias muitas reformas ao longo dos próximos vinte anos. Mas, como todo longo caminho, começa com primeiro passo. O problema são os membros de alguns poderes do Estado que opõem vigorosamente contra alteração de privilégios, promovendo encontros e seminários, país afora, onde professam uma verdadeira doutrina, numa liturgia religiosa, com ato de contrição e credo.

  3. quinta-feira, 3 de agosto de 2017 – 15:29 hs

    Eu sou aposentado a dez anos e continuo recolhendo pelo teto esse tempo todo, dá muito mais de 2% , agora o supremo tirou a possibilidade de incorporar essa contribuição na minha aposentadoria,( e não sou só eu, são centenas de casos) como pode ver CAÇADOR DE PETISTAS, isso que querem fazer é um “remendo” não uma reforma ! vai estourar no “colo” do povão !

  4. rodrigues
    quinta-feira, 3 de agosto de 2017 – 22:53 hs

    Os funcionarios publicos federais aposentados continuam descontando 11% dos salários. Os Atuários é quem definem reforma pois são especialistas no assunto. Não resolve cada um querer um modalo d e reforma.

  5. CAÇADOR DE PETISTAS
    sexta-feira, 4 de agosto de 2017 – 8:48 hs

    Henrique Jr.

    Concordo, sempre sobra pro trabalhador.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*