Vereadores na Ópera de Arame | Fábio Campana

Vereadores na Ópera de Arame

As sessões plenárias dos dias 26 e 27 de junho que ocorreram na Ópera de Arame custaram mais de R$ 200 mil.
Para alugar o local, contratar serviços e fornecedores, a Câmara desembolsou R$ 101.217,00. A Secretaria de Segurança Pública do Paraná declarou R$ 101.361,00 de despesas com diárias e alimentação de policiais que vieram do interior do estado.
As contas foram detalhadas assim pela Câmara de Vereadores:

R$ 20.000,00 para a locação do espaço pagos à empresa DC Set, que administra o local;
R$ 68.700,00 para a prestação de serviços, como montagem e desmontagem de toda a estrutura, cabeamento, transmissão etc, destinados à empresa AS Sul Eventos Eireli;
R$ 1.360,00 para o transporte de servidores do Legislativo, pagos ao serviço de van da JulyTur (os vereadores utilizaram veículos particulares ou os que estão à disposição dos gabinetes);
R$ 7.900,00 para locação de grades para delimitação de perímetros, empresa Centro de Eventos Morro do Cristo;
R$ 657,00 em material para fixação do gradil;
R$ 2.600,00 contratação de serviço de ambulâncias.

Os danos causados no prédio Palácio Rio Branco, onde normalmente funcionam as sessões, que foi invadido e teve partes quebradas ainda não foram divulgados.


2 comentários

  1. Maquiavel
    terça-feira, 4 de julho de 2017 – 17:53 hs

    Ah ta…

    Duvido que tenha sido tão pouco.

  2. JUSTICEIRO
    quarta-feira, 5 de julho de 2017 – 10:59 hs

    Tudo isso?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*