Tratamento de Pezão causa revolta | Fábio Campana

Tratamento de Pezão causa revolta

Hospedado num spa para tratamento com acompanhamento médico com estada que custa entre R$ 14 mil e R$ 27 mil por semana, o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, é alvo de críticas.
Mesmo que as despesas corram por conta própria, o Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais do Rio de Janeiro divulgou hoje uma nota de repúdio contra a decisão.
De acordo com o movimento, Pezão afasta-se no pior momento da crise para os servidores, com pelo menos 200 mil famílias passando grandes privações, por estarem com três pagamentos atrasados – maio e junho deste ano e o décimo terceiro do ano passado. O Muspe considera a atitude do governador um desrespeito aos servidores e à população, pois, com a crescente falta de segurança, falência da saúde pública e atraso de salários. Para os servidores, Pezão mostra absoluta falta de bom senso, hospedando-se num ambiente de luxo e ostentação.

O governador está afastado do cargo por sete dias desde o último domingo (16), devido a problemas de saúde. Ele está hospedado no Spa Rituaali, em Penedo, no sul fluminense. Segundo o site do estabelecimento, o local segue os princípios da medicina de estilo de vida e propõe programas para conquistar, definitivamente, o bem-estar do corpo e a autêntica expressão do bem viver.

A assessoria do governo do Estado informou que Pezão está com problemas metabólicos, apresentando descompensação do diabetes e aumento de peso, entre outros sintomas. A nota diz ainda que o caso não tem relação com o câncer enfrentado pelo governador no ano passado.


2 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 18 de julho de 2017 – 14:11 hs

    O nome é homem: ele dá um pezão na bunda do povo fluminense, que fez por merecer.

  2. Daniel Fernandes
    terça-feira, 18 de julho de 2017 – 18:15 hs

    O nome é homem: ele dá um pezão na bunda do povo fluminense, que fez por merecer.(2)
    Votaram nele? Agora ‘guentem o tranco’, como dizem por aí.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*