Rubens Bueno vota contra Temer e pode perder cargos, inclusive em Itaipu | Fábio Campana

Rubens Bueno vota contra Temer e pode perder cargos, inclusive em Itaipu

O deputado federal Rubens Bueno (PPS-PR), representante do partido na Comissão de Constituição e Justiça, confirmou que votará pelo prosseguimento da denúncia feita pela Procuradoria Geral da República contra o presidente Michel Temer. Na avaliação do parlamentar, é papel do Supremo, e não do Legislativo, julgar se há provas ou não que justifiquem o acatamento de denúncia de corrupção passiva contra o peemedebista. A posição é a mesma definida nesta terça-feira pela bancada do PPS. Com essa posição, Rubens Bueno deve perder cargos, inclusive em Itaipu, onde apadrinhou a volta do defenestrado Davi Campos, que tinha perdido a boca por ter sido indicado por Ducci, outro deputado que se voltou contra Temer. Agora, Davi Campos, o que não sabe se vai ou fica, aguarda os desdobramentos. Preocupado, pois sabe que Temer não perdoa, demite.

“Sempre defendi que todo suspeito de corrupção fosse investigado. Não seria agora que eu atuaria para barrar o andamento de uma denúncia. Creio que esse também não deve ser o papel da Câmara dos Deputados. A palavra de ordem no momento é ‘Deixa o STF julgar!’. O Supremo, guardião da Constituição, é que vai dizer se existem provas que justifiquem a abertura de processo criminal contra o presidente. Não podemos impedir que a mais alta Corte do país se manifeste sobre a denúncia. Caso contrário, vamos gerar desconfiança sobre todo o Parlamento, o que agravará ainda mais a crise”, defendeu Rubens Bueno.

O parlamentar ressaltou que o pior cenário seria prolongar a dúvida a respeito da inocência ou culpa do presidente.

“Se a Câmara barrar essa primeira denúncia, outras virão, como já antecipou a Procuradoria da República. Então, a agonia só iria aumentar. O melhor caminho é deixar logo o STF se manifestar para que a questão criminal seja resolvida na instância devida. A Câmara dos Deputados não é Vara Criminal. Julgamento aqui é só político. Se o STF não acatar a denúncia, Temer se fortalecerá e terá condições de dar continuidade ao governo. Caso contrário será afastado para se dedicar a sua defesa no processo e o governo de transição prosseguirá de acordo com as regras determinadas pela Constituição”, reforçou Rubens Bueno.


4 comentários

  1. Paulo Tadeu Macedo Neves
    quinta-feira, 13 de julho de 2017 – 9:26 hs

    Esse é o famoso limpinho.
    Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço.
    Discurso é uma coisa, a prática é outra.
    Por falar em prática, como ficou a história da rádio do deputado ?

  2. Fabio
    quinta-feira, 13 de julho de 2017 – 9:55 hs

    Esse é o nosso Rubens Bueno, respeitado pela população. É isso ai deputado, queremos você longe do Temer e próximo da população. Siga firme Rubens.

  3. Sandra
    quinta-feira, 13 de julho de 2017 – 13:52 hs

    Não apenas em Itaipu. O reitor da UNILA também é indicação dele

  4. Sandra
    quinta-feira, 13 de julho de 2017 – 13:53 hs

    Não apenas em Itaipu. O reitor da UNILA também é indicação dele.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*