Precisamos dos médicos nos postos de saúde, diz Ricardo Barros | Fábio Campana

Precisamos dos médicos nos postos
de saúde, diz Ricardo Barros

Em carta aberta aos profissionais de saúde e à população, o ministro da Saúde, Ricardo Barros diz que consultas na Atenção Básica estão abaixo do esperado. O SUS se faz com o trabalho de todos e é por essa razão que venho aqui propor um diálogo franco com os profissionais de saúde e a população.

Na semana passada, ao anunciar mais R$ 1,7 bilhão para ampliar o atendimento nos postos de saúde de todo o país, na presença de mais de 300 secretários de saúde, propus pagar melhor os médicos e exigir o cumprimento do horário de trabalho contratado.

Mensagem de Ricardo Barros

A expressão que utilizei, “vamos parar de fingir que pagamos o médico e o médico fingir que trabalha”, foi retirada do seu contexto. Na sequência, reforcei com outras palavras: “nós vamos pagar um salário justo para o médico e exigir que eles estejam à disposição da população”. Também valorizei o trabalho dos profissionais dedicados, aqueles que “carregam o piano”, com vocação para o serviço público.

Não foram esses os termos ressaltados em algumas notícias e manifestações nas redes sociais. Contudo, não é admissível que uma versão supere o fato. Fui claro quanto à necessidade de enfrentar um problema real, já conhecido, e que precisa ser resolvido: a ausência de médicos em postos de saúde.

O número de consultas realizadas na Atenção Básica, o serviço mais próximo do cidadão, é abaixo do esperado: 43,8% do que deveria ser feito. Estudo do Banco Mundial aponta que temos estrutura para aumentar em 37% a produtividade nesta área.

Com base no depoimento da população, o Ministério Público Federal já abriu 878 ações e recomendações contra prefeituras por falta de cumprimento da carga horária dos profissionais nas unidades de saúde e para a implantação do ponto eletrônico.

É preciso coragem para mudar. Faremos isso com remuneração adequada, sem que os profissionais precisem se manter em quatro ou cinco empregos; e com a melhoria das condições de trabalho que estamos implementando.

Com gestão eficiente, desde que assumi o Ministério da Saúde, economizei R$ 3,5 bilhões, recursos totalmente revertidos na saúde da população, no custeio de mais 5,9 mil serviços, 162 UPAS, 6.431 equipes de Atenção Básica, mais R$ 80 milhões para compra de medicamentos. Mais de 7,1 mil obras estão em andamento no país, com investimento de R$ 2,2 bilhões. Liberamos R$ 250 milhões para mutirão de cirurgias. Colocamos todos os pagamentos em dia.

Também enfrentaremos o problema com a informatização do SUS. A biometria e o prontuário eletrônico garantem o acesso do paciente a seu histórico de saúde e permite avaliar todos os procedimentos realizados. São ferramentas fundamentais para a qualidade do atendimento e da gestão do SUS.

É uma cobrança justa que a sociedade nos faz ter o médico no seu local de trabalho. A lei exige o cumprimento das horas contratadas de todos os profissionais de saúde.

Conto com os mais de 4 milhões de profissionais do SUS para avançarmos ainda mais!


7 comentários

  1. Daniel Fernandes
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 14:12 hs

    Mais uma confirmando que o povo como um todo, não presta.
    Só faltava essa de médicos fazendo sacanagem e não cumprindo a carga horária que deveriam cumprir.
    A falta de vergonha na cara e o mau-caratismo imperam mesmo.
    Mostre-me alguém otimista com o Brasil, e eu mostrar-lhe-ei alguém que é cego…
    E tenho dito.

  2. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 14:31 hs

    Uia,o MOSTRAR-LHE-EI me lembrou o etilico Janio Quadros e seu seguidor o TEMER,

  3. FUI !!!
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 15:38 hs

    Este imbecil do Ricardo de Barros meteu a cabeça onde não conhe-
    ce e ao afirmar que os médicos precisam trabalhar, dá de entender
    que os políticos (incluindo ele trabalham). Precisa ter muita moral
    para acusar uma classe que acima de tudo dedica a sua vida traba-
    lhando pelo SUS mesmo não tendo as mínimas condições. Se o
    Barros der condições adequadas para que a população seja digna-
    mente atendida terá moral para criticar. Caso contrário é melhor
    calar a boca !!!!!!!!

  4. Olavo Rohde
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 16:32 hs

    Me cabe cumprimentar e elogiar o Ministro da Saúde Ricardo Barros pela sinceridade e coragem de enfrentar os problemas na Saúde Pública.
    Podemos esperar que vai melhorar !

  5. PIMENTA PURA
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 16:47 hs

    Bla bla bla e bla bla bla… passam ministros da saúde e a conversa
    mole de sempre que nunca chegam a lugar algum. Primeiro o gover-
    no que construa hospitais e postos de atendimentos de ponta e de-
    pois cobre dos profissionais da saúde. Criticar sem fiscalizar e equi-
    par é um murro em ponta de faca !!!

  6. Berenici Suares
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 20:56 hs

    Apoio total ao que o ministro disse ! Enfrentar o problema com coragem e cara a cara ! Atitudes assim o povo aplaude e torce para que seja concretizada em benefício do todos !

  7. Jotinha
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 23:14 hs

    Podem não gostar do Ministro, mas tem muita razão sobre esse assunto …………

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*