Paciente que teria esperado por três horas para ser atendido morre em UPA | Fábio Campana

Paciente que teria esperado por três horas para ser atendido morre em UPA

da Banda B

Um paciente de 58 anos morreu após aguardar por três horas por atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Fazendinha, em Curitiba, na tarde deste sábado (8). A denúncia veio de outros pacientes que também estavam no local e procuraram a Banda B para reclamar do tempo de espera. A Prefeitura de Curitiba, por sua vez, disse que o autônomo Marcos Rogério Ferreira esperou por uma hora para ser atendido.

“Eu vi este senhor chegando na cadeira de rodas, passando mal, e esperando pelo atendimento, que aconteceu depois dele passar muito mal. Ficou esperando umas três horas e nada”, disse uma mulher, que identificou-se apenas como Joana, e que aguardava para que um parente fosse atendido.

Marcos Rogério será velado na Capela Municipal do Água Verde, em Curitiba. Referente ao caso, a Prefeitura de Curitiba enviou a seguinte nota:

O paciente Marcos Rogério Ferreira, 58 anos, deu entrada por volta de 16h50 Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Fazendinha com queixa de dor no estômago (desconforto gástrico). A avaliação apontou o quadro clínico classificado no eixo verde (pouco urgente) do Protocolo de Manchester. Após cerca de uma hora de espera para o atendimento o paciente acabou por ter uma parada cardíaca. A equipe da UPA imediatamente encaminhou o atendimento mas, infelizmente, não teve êxito na reanimação do paciente, mesmo tendo usado de todo o aparato médico disponível. Marcos Rogério Ferreira veio a falecer na própria Unidade de Pronto Atendimento.
O caso será investigado e a causa da morte apurada após o laudo do Instituto Médico Legal. O tempo médio de espera para atendimento na UPA Fazendinha na tarde de sábado era de 2 horas
.


2 comentários

  1. Fátima Souza
    segunda-feira, 10 de julho de 2017 – 9:57 hs

    Os postos de saúde sempre terão razão, capaz que eles deixam o Cidadão ficar esperando.
    Hoje em dia não estão nem ai com as pessoas . Temos é que deixar de pagar os impostos e com esse dinheiro vamos usar para pagarmos as consultas na hora de emergência.

    Não fazemos nada, aceitamos tudo, então, estamos pagando o preço por nossa omissão.

  2. Profecias para CWB
    segunda-feira, 10 de julho de 2017 – 12:43 hs

    Greca jogou a população contra o funcionalismo público municipal o acusando de ser o grande culpado pela situação econômica da capital paranaense. A aprovação do Plano de Recuperação Fiscal de forma truculenta utilizando-se de um aparato de guerra para afastar os servidores das discussões, suspendendo a reposição das perdas inflacionárias do período, congelando planos de cargos e salários e se apropriando de valores previdenciários dos servidores, trouxe impopularidade ao prefeito e seus aliados da Câmara Municipal. A partir de agora, esses parlamentares, e a população que os apoiam viverão um verdadeiro inferno astral e conviverão com escândalos diuturnamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*