PRB tem plano e novos candidatos para crescer no Paraná | Fábio Campana

PRB tem plano e novos candidatos para crescer no Paraná

Dobrar a bancada de deputados estaduais, eleger novamente pelo menos um representante na Câmara dos Deputados e participar de forma ativa das eleições ao governo, Senado e presidente. Essa é a meta do PRB no Paraná para 2018 e o partido organiza os diretórios municipais no Estado, através de reuniões regionais e filiação de lideranças dos principais segmentos da sociedade. “Teremos, pelo menos, comissões ou diretórios organizados em pelo menos 200 das 399 cidades paranaenses”, disse o presidente estadual da legenda, Aroldo Martins.

Atualmente, o partido está organizado em 80 cidades paranaenses. “Estamos filiando lideranças de perfil municipalista que levem o municipalismo na Câmara dos Deputados, na Assembleia Legislativa, tornando-o como uma das principais bandeiras da vida pública brasileira”, completa.

No Paraná, atualmente, o PRB é representado por dois deputados estaduais (Gilberto Ribeiro e Pastor Edson Praczik), dois prefeitos (Almirante Tamandaré e Inajá), dois vices-prefeitos e 58 vereadores. “Vamos crescer de forma considerável nas eleições de 2018. Já fizemos reuniões em Curitiba e na região metropolitana da capital. As próximas serão em Foz do Iguaçu, Londrina, Maringá, Francisco Beltrão, Paranaguá e Guarapuava. Nessas reuniões definimos os coordenadores municipais e regionais do partido”, adianta Aroldo Martins.

Renovação – O Partido Republicano Brasileiro também avalia que o país precisa de novas lideranças nos planos estadual e federal e que isso significa a eleição de um perfil diferente de representante e de gestor público. “Tem que ter um princípio moral e ético muito elevado”, disse Martins.

“Vemos o que está acontecendo no Brasil com muita tristeza. As urnas não podem mais consagrar esse tipo de político que usa da propina para se beneficiar ou beneficiar seu grupo político, tirando recursos que são fundamentais para a educação, saúde, segurança, transporte, mobilidade urbana, entre outras áreas que precisam da mão forte do poder público”, completa Aroldo Martins.

No plano nacional, o PRB também avança entre os principais partidos no País. Tem um senador (Eduardo Lopes, do Rio de Janeiro), um ministro (Marcos Pereira, da Indústria, Comércio Exterior e Serviços), 22 deputados federais e 38 deputados estaduais. “Há uma grande vontade pela renovação política de uma nova geração que não seja comprometida pelo poder econômico e que traduza sua ação política nas demandas mais cruciais almejadas pela população”.

Campo de aliança – O partido, segundo o presidente Aroldo Martins, defende todas as reformas em discussão no Congresso Nacional, entre elas, a trabalhista (recém aprovada e sancionada pelo presidente Michel Temer), a previdenciária, a tributária e a política. “O PRB é favorável ao fim das coligações nas eleições proporcionais, apoia o fim das doações empresarias, é a favor da cláusula de barreira, pelas candidaturas avulsas ou independentes e do controle mais acurado das doações e gastos exorbitantes de campanha. Eu, pessoalmente, sou contra o fundo partidário para financiar as campanhas eleitorais”.

Para as eleições de governo estadual, Senado e presidente da República, o PRB já adianta conversa com os partidos que encampem as bandeiras e proposta programática do partido. “A única exceção é que não conversaremos com os partido à esquerda do espectro político, mas queremos ter uma atuação forte na eleição para governo, Senado e presidente. Queremos ser protagonistas deste processo também”, disse Aroldo Martins.

Nas eleições de 2016, o partido elegeu 1.619 vereadores e 106 prefeitos, entre eles, Marcelo Crivella, prefeito do Rio de Janeiro, o segundo maior orçamento entre as capitais brasileiras. O crescimento do PRB é vertiginoso. Em 2008, quando disputou a primeira eleição municipal, elegeu 54 prefeitos e 780 vereadores.

“O PRB, além da executiva e dos diretórios, está organizado em 14 coordenações: mulher, juventude, idoso, igualdade racial, trabalho, educação, inovação e empreendedorismo, saúde, cultura, esporte, alimentação e agricultura, sustentabilidade, turismo e segurança e desenvolvimento social”, completa Martins.


3 comentários

  1. Daniel Fernandes
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 14:01 hs

    Não terão meu voto.
    Partido que aceita gente que mistura política com religião? Estou fora.
    E aquele rolo do Deputado Pastor Edson (ou Pastor Deputado Edson?) com o MP-PR?
    E o Gilberto Ribeiro apresenta aquele péssimo programa… naquela péssima emissora.
    Sinto muito, mas estou fora.
    Incluam-me fora (BEM FORA) dessa!
    Mesmo que eu estivesse querendo entrar na política (VADE RETRO!), não me filiaria a este partido…
    Muito obrigado.

  2. Gedivaldo
    quarta-feira, 19 de julho de 2017 – 18:30 hs

    PRB partido que conserteza vai fazer a diferença em nosso estado do Paraná muito bem nas palavras Aroldo Martins confio no trabalho do PRB porque são pessoas de caráter que querem o bem para povo é para nossa nação.

  3. Anônimo
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 13:15 hs

    E o ministério Marcos Pereira, envolvido na lava jato, com recebimento de valores, como fica?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*