O PT desafia Moro | Fábio Campana

O PT desafia Moro

Partido quer ditar decisões da Justiça: aos companheiros, impunidade; aos inimigos, cadeia

Editorial, Estadão

Na campanha eleitoral de 2014 o então presidente nacional do PT, Rui Falcão, proclamou com ênfase na propaganda televisiva: “O PT é uma instituição com milhões de filiados e simpatizantes em todo o Brasil. Gente como você, que sempre sonhou e lutou por um país mais justo e solidário. Gente que não convive nem é conivente com ilegalidades e quer, igual a você, o fim da impunidade. Por isso, qualquer petista que cometer malfeitos e ilegalidades não continuará nos quadros do partido”. Em seguida, o apresentador do programa enfatizava: “Você ouviu. Qualquer petista que ao final do processo for julgado culpado será expulso”.

Quase três anos depois, premido pela necessidade de sobrevivência que é hoje sua preocupação prioritária e pela iminência da divulgação da primeira sentença do juiz Sergio Moro relativa a uma das cinco ações penais a que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva responde na Justiça por corrupção e outros delitos, o PT mudou de discurso e se prepara para “dar a resposta adequada para qualquer sentença que não seja absolvição completa e irrestrita” do ex-presidente. É o que afirma a nova presidente nacional da sigla, senadora Gleisi Hoffmann (PR), em nota oficial. Esse foi um dos temas dominantes na reunião da executiva estadual do PT realizada em São Paulo, com a presença de Lula, na qual se discutiu a mobilização da militância para, se for o caso, levar às ruas de todo o País o protesto contra a “perseguição” movida contra o líder petista pelo juiz Sergio Moro.

Coerência é, como se sabe, algo que não pode ser cobrado do PT. A prova indesmentível disso é que Lula conquistou sua primeira vitória na disputa pela Presidência da República, em 2002, por ter mandado a arenga esquerdista às favas e ter-se declarado, na famosa Carta aos Brasileiros, fiel convicto da política “neoliberal” com a qual o governo anterior, do tucano Fernando Henrique Cardoso, havia saneado as finanças públicas, dominado a inflação e colocado o País na rota do crescimento econômico. Tendo sucedido a Lula na Presidência da República, Dilma Rousseff se encarregaria de pôr tudo a perder, mas essa é outra história.

Agora, as preocupações de Lula são mais prosaicas e têm a ver com evitar a todo custo o mesmo destino de seus antigos braços direitos José Dirceu, Antonio Palocci e Guido Mantega, seriamente encrencados na Justiça. É hora, portanto, de radicalizar o discurso. Se tiver a ousadia de condenar Lula no processo que trata do famoso triplex do Guarujá, Moro estará tomando uma decisão “seletiva”, “baseada apenas em delações premiadas”, completamente “sem provas”.

Três anos atrás, em campanha para reconduzir Dilma Rousseff à Presidência da República, o PT precisava posar de paladino da moralidade, apesar de já estar evidente que se investigava a corrupção em seus governos. Com a reeleição de Dilma e seus primeiros correligionários colocados atrás das grades, o PT sentiu-se, mais do que à vontade, na obrigação de partir para cima da Lava Jato.

Entrou então em pauta o discurso de que a Operação Lava Jato era um instrumento por meio do qual a “elite” pretendia calar o PT para entregar o Brasil, a começar pela Petrobrás, aos “interesses do capital internacional”. Com o tempo as investigações passaram a atingir também velhos aliados dos petistas, como o PMDB, e até seu pior inimigo, o PSDB. Mas o discurso anti-Lava Jato não mudou. Sem abandonar o argumento de que eram “vítimas” de perseguição política, os petistas embarcaram na onda nacional de protestos contra os excessos que passaram a ser praticados por alguns agentes da operação. A grande diferença, porém, é que, enquanto os verdadeiros democratas continuam apoiando firmemente a Lava Jato e lutando para mantê-la rigorosamente dentro da lei, o PT quer acabar com as investigações de corrupção e ditar as decisões da Justiça: para os companheiros, impunidade; para os inimigos, cadeia.


14 comentários

  1. Jorge Hardt Filho
    domingo, 9 de julho de 2017 – 13:06 hs

    O PT tem coerência. O que ele não tem é honestidade. Ele é coerente ao assaltar os cofres da nação e defender seus assaltantes.

  2. domingo, 9 de julho de 2017 – 13:23 hs

    Hoje a condenação ou não de Lula é IRRELEVANTE, pois Moro demorou muito e agora não dá mais tempo para ratificar a decisão em segunda instância, que tornaria Lula INELEGÍVEL!!!

  3. Juscelino alves
    domingo, 9 de julho de 2017 – 14:02 hs

    Fora pt
    Fora ptzada

  4. Do Interior...
    domingo, 9 de julho de 2017 – 14:45 hs

    A incoerência é a marca do PT. Todo eleitor, se ficasse a par dos fatos, saberia disso. Contudo, o PT tem sempre uma narrativa contrária, muito bem disseminada pelos blogs e jornalões pagos ou que tem a mesma ideologia, como o UOL, fa folha de São Paulo. A mesma que faz aquelas pesquisas fraudulentas como denunciadas pela Veja, onde as perguntas eram ridículas e que levavam ao cidadão responder o que queriam.

    O PT é o partido da mentira, dos amigos e parceiros bandidos (Dirceu, Genoíno, Vacari, André Vargas, Maduro, etc.)

    Quem pensa no Brasil jamais vota nessa facção.

  5. Sergio Silvestre
    domingo, 9 de julho de 2017 – 15:23 hs

    O PT está fazendo o que hoje mais de 50% dos brasileiros sabem,esse Juin “noro e mais um candidadto a ser o bastião da moralidade um tal Gebran compadre do NORO querem fazer parte da serie 3 do golpe de estado não permitindo mesmo sem nenhuma prova condenar o LULA,
    acho que não é só o PT que deve ficar indignados con esses dois promotores de acusação,por que como Juiz que me perdoem ,só falta um carimbo na testa como parciais.

  6. ESTAMOS DE OLHO
    domingo, 9 de julho de 2017 – 16:09 hs

    CAPANA,estamos no aguardo da decisao do JUIZ SERGIO MORO
    e torcendo pela condenaçao deste sujeito asqueroso e malandro
    e mostrar ao pt que aqui na REPUBLICA DE CURITIBA a justiça
    tarda mas nao falha,e muita força a lava jato,e abaixo a globo
    que esta patrocinando a queda do TEMER,isto sim um grande
    golpe,e cadeia para o s BATISTAS safados pilantras,so quem
    e bobo acredita na globo golpistas de verdade.

  7. Juca
    domingo, 9 de julho de 2017 – 16:28 hs

    Mas olhem o desespero do Calça Frouxa. Discurso mais desconexo impossível.

  8. Rr
    domingo, 9 de julho de 2017 – 17:04 hs

    Mete bala nesses vermes.

  9. FUI !!!
    domingo, 9 de julho de 2017 – 17:34 hs

    Independente das razões jurídicas do Juiz Moro (que com certeza
    tem) sentença do Lula demorou demais e já se tornou quase que
    uma missão impossível. Assim, o PT vai continuar sobrevivendo dan-
    do bordoadas em todo mundo e falando o que quer por mais desco-
    nexa que seja suas afirmações. Pobre povo brasileiro…

  10. Maria conceiçao pasquini
    segunda-feira, 10 de julho de 2017 – 6:34 hs

    PT não sobrará um em pé. O último apaga a luz!

  11. Maria conceiçao pasquini
    segunda-feira, 10 de julho de 2017 – 6:35 hs

    PT não sobrará um em pé. O último apaga a luz! Lixos

  12. sergio
    segunda-feira, 10 de julho de 2017 – 6:59 hs

    Talvez o maior problema seja a forma pela qual se nomeia
    os Juíze do STF. (Indicado pelo Presidente)

    Os Juíze que lá estão hoje, foram indicações de Lula, Dilma
    e o último foi o Temer.

    Fora a morosidade dos processos contra os políticos, pois a
    maioria da vezes prescreve, tem o voto amigo. Haja visto o tal
    do Gilmar, Marco Aurélio, Dias Toffoli, Levandoshi e por aí vai.

    Aí vem a população que parece que emburrece a cada eleição
    e coloca de volta os políticos que estão envolvidos em todo o tipo]de corrupção.

    Melhorar a qualidade do voto é essencial para podermos passar
    o Brasil a limpo. E o Judiciário deveria cumprir sua função com
    mais agilidade e tirar os políticos Ficha Suja do jogo.

    Mas parece que isto vai demorar para acontecer no Brasil.

  13. CAÇADOR DE VERMES PETISTAS
    segunda-feira, 10 de julho de 2017 – 7:47 hs

    O Juiz Sérgio Moro esta demorando demais pra sentenciar o chefe da quadrilha e meter esse LIXO na CADEIA.

  14. terça-feira, 11 de julho de 2017 – 18:02 hs

    A única coerência da petezada é: “quanto mais roubar e distribuir aos seus, melhor” o povo que se lasque e pague a conta, tão sério que empossou uma ladra esclarecida como presidente do partido a gueixa do senado, investigada e tão pior quanto os demais do seu partido , literalmente um partido sujo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*