A linha direta de Maia e Meirelles | Fábio Campana

A linha direta de Maia e Meirelles

do Painel, Folha de S. Paulo

Um dia antes de anunciar publicamente que haveria aumento de imposto sobre o preço da gasolina, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, foi à residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dar uma prévia da notícia. Meirelles traçou um longo panorama sobre a gravidade da crise fiscal para justificar a medida e pedir apoio ao remédio amargo que seria aplicado pelo governo. Deu certo. Não houve reação contrária e os dois estreitaram ainda mais as relações.

Na conversa, Maia municiou Meirelles com informações de bastidores do Congresso. Deixou explícito que não há clima para aprovar uma política de reonerações. A dica levou a Fazenda a refazer seus cálculos, já que contava com o fim de desonerações ao menos a partir de janeiro do ano que vem.

Meirelles e Maia se aproximaram nos últimos meses. Em dez dias, o ministro teve dois encontros privados com o deputado.


3 comentários

  1. COMANDO
    sexta-feira, 21 de julho de 2017 – 9:25 hs

    Safado ele não tira dinheiro do bolso para pagar o combustível,quem paga é povo, fora toda essa corja de malandros deste governo que ai está…

  2. Dener Rogers
    sexta-feira, 21 de julho de 2017 – 9:33 hs

    Mia uma no rabo do povo, porque não cortar cargos de comissão, aumentar imposto sobre cigarros, bebidas, carros importados, coisas fúteis? Mais uma vez pagamos o pato, por mais de 13 anos de desgoverno ORCRIM/PMDB.

  3. Luiz Artur Gapski Pereira
    sexta-feira, 21 de julho de 2017 – 16:44 hs

    Este incompetente só sabe falar em aumento de impostos corte gastos seu retardado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*