Longe da contemporaneidade do mundo | Fábio Campana

Longe da contemporaneidade do mundo

O mês de junho poderia ter sido pior. Começou com péssimos presságios de extrema turbulência política e crise institucional, como se diz em dialeto politiquês para significar possibilidade de queda do presidente. Terminou sem riscos, com a evidência de que as instituições continuam em seu lugar. Sendo assim, a confirmação de que as reformas previdenciária e trabalhista caminham no Congresso, apesar dos protestos, parece causar menor espanto do que provocaria se não tivéssemos vivido mais este enredo de suspense.

Leia mais


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*