Investigados na Lava Jato não querem foro privilegiado | Fábio Campana

Investigados na Lava Jato não querem foro privilegiado

Nenhum político dá ponto sem nó. Em véspera de eleição, então…
O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS) e o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) inauguraram uma nova forma de defesa no STF: pediram para “abrir mão” do foro privilegiado com o objetivo de remeter para a primeira instância os inquéritos abertos com base na delação da Odebrecht.
Além disso, Ricardo Ferraço pediu que as investigações fossem remetidas à primeira instância de seu Estado, apesar de a Lava Jato estar concentrada sob o comando do juiz Sergio Moro. E em último caso, se nada der certo, pediu ao STF que encaminhe o seu processo para outro ministro, qualquer outro, que não seja Edson Fachin.
A defesa de Onyx Lorenzoni se mostrou preocupada com o volume de processos que o STF tem e sua ida para a primeira instância seria para aliviar o trabalho da Corte e dar celeridade ao seu e a outros processos.
Parece que o foro é um lance irrenunciável, será o Supremo que os dois parlamentares terão que enfrentar e ainda por cima se sujeitar às eleições de 2018 com a etiqueta de investigação na Lava Jato.


3 comentários

  1. Sergio Silvestre
    terça-feira, 25 de julho de 2017 – 13:28 hs

    HAHAHAHAHA PÂNDEGOS,INDO PARA SEU ESTADO JAMAIS SERÃO PUNIDOS,OLHA AQUI O CASO CABULOSO DO PARANA ,NINGUÉM É PUNIDO.

  2. Pirado
    terça-feira, 25 de julho de 2017 – 14:00 hs

    CORRE GLEISI, PEDIR FORO DESPRIVILEGIADO JÁ!! SENÃO O STF TE CONDENA E NÃO VAIS TER MAIS A QUEM RECORRER!!

  3. Jotinha
    terça-feira, 25 de julho de 2017 – 15:02 hs

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    … não vou nem comentar

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*