'Golpista, traidor, Judas' | Fábio Campana

‘Golpista, traidor, Judas’

Todo mundo sabe que Cristovam Buarque há muito apoia seus discursos, como parlamentar e como candidato, na educação.
Pois foi justamente na Universidade Federal de Minas Gerais que o senador agora pouco ouviu vaias e protestos de um grupo que o acusava de ‘golpista, Judas e traidor’.
Ele estava chegando para reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência quando os manifestantes, insatisfeitos por ele ter votado a favor da reforma trabalhista, começaram a gritar.
Depois de um bate boca moderado, a vida seguiu para os dois lados.

(Foto: Fabio Rodrigues / Agência Brasil)


3 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 18 de julho de 2017 – 14:02 hs

    Uma nódoa a menos no seu epitáfio. Poderá constar que foi ministro de Lula, mas, pagou justa penitência votando a favor da reforma trabalhista.

  2. Do Interior...
    terça-feira, 18 de julho de 2017 – 17:31 hs

    Nas faculdades públicas, como sempre, o UNE fazendo Papel da cut, mst e dos lixos petistas

  3. Jotinha
    terça-feira, 18 de julho de 2017 – 22:18 hs

    Esse é um dos erros mais graves dos fascistas autodenominados de esquerda no Brasil, não querer ouvir aqueles a quem acham que não falam a mesma lingua deles, até parece que pra aprender alguma coisa tem de ouvir ou falar a mesma lingua; as discussões filosóficas desses acadêmicos estão fraquissimas, não válidas pra quase nada.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*