Geddel vai para casa | Fábio Campana

Geddel vai para casa

O desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), de Brasília, autorizou que o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) deixe o presídio da Papuda, na capital federal, e cumpra prisão domiciliar.

“O fato do processo penal não poder se prestar à ineficácia e à morosidade não autoriza a Justiça a trabalhar por ficção”, diz a sentença. “Ofende a língua portuguesa decretar prisão ‘preventiva’ por atos de 2012 a 2015″, escreveu o desembargador.

A prisão do ex-ministro de Temer, que também ocupou uma diretoria da Caixa Econômica Federal durante o primeiro governo Dilma, foi pedida pela Polícia Federal e por integrantes da Força-Tarefa da Operação Greenfield. A ação foi originalmente deflagrada em setembro de 2016 para apurar crimes de gestão temerária e fraudulenta cometidos contra alguns dos maiores fundos de pensão do país, entre eles Funcef, Petros, Previ e Postalis.

Posteriormente, a Operação Sepsis, desdobramento da Lava Jato para investigar suposto esquema de pagamento de propina para liberação de recursos do Fundo de Investimentos do FGTS (FI-FGTS) , administrado pela Caixa Econômica Federal, foi vinculada à Operação Greenfield. Já em janeiro de 2017, a PF deflagrou uma outra operação, a Cui Bono, que investiga um suposto esquema de fraude na liberação de créditos da Caixa entre março de 2011 e dezembro de 2013, período em que Geddel ocupou a vice-presidência de Pessoa Jurídica do banco. Na ocasião, policiais federais cumpriram mandados de busca e apreensão na casa do político, apreendendo diversos documentos.

Ao pedir a prisão de Geddel, o Ministério Público Federal (MPF) acusou-o de tentar obstruir a investigação das supostas irregularidades na liberação de recursos da Caixa. De acordo com o MPF, a acusação foi fundamentada em informações fornecidas em depoimentos de Lúcio Funaro, do empresário Joesley Batista e do diretor jurídico do grupo J&F, Francisco de Assis e Silva, sendo os dois últimos em acordo de colaboração premiada.

No pedido de prisão acolhido pela Justiça, os procuradores sustentaram que o ex-ministro estaria tentando evitar que o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, e Lúcio Funaro firmassem acordo de colaboração com o MPF. Ainda segundo os procuradores, Geddel estaria atuando para garantir vantagens indevidas aos dois e “monitorando” o comportamento do doleiro de forma a constrangê-lo a não fechar o acordo. Os procuradores reproduziram mensagens que Geddel enviou à mulher de Funaro entre os meses de maio e junho. As mensagens, segundo o MPF, foram entregues às autoridades pelo próprio Funaro.


6 comentários

  1. quarta-feira, 12 de julho de 2017 – 17:28 hs

    Até isso favorece a roubalheira “Prazo de validade para os poderosos roubar e ficar impunes”
    Isso é o Brasil onde ladrão de colarinho branco protege ladrão

  2. quarta-feira, 12 de julho de 2017 – 19:36 hs

    E SE FOSSE UM DE NÓS? CERTAMENTE FICARÍAMOS PODRE NA CADEIA.

  3. quarta-feira, 12 de julho de 2017 – 21:03 hs

    Claro é da base da quadrilha que domina o Brasil qual é a novidade nisso alguém esperava algo diferente.

  4. quarta-feira, 12 de julho de 2017 – 21:14 hs

    Na verdade na verdade a única coisa que esse bandido perdeu foi os cabelos porque a vergonha não correto ? E sabe porque ele não perdeu ? Porque ele não tem vergonha.

  5. JÁ ERA...
    quinta-feira, 13 de julho de 2017 – 5:07 hs

    A condenação do Lula deu um certo gostinho de que ainda existe
    justiça no Brasil, porem como ainda existem pelo país juristas que
    tem “m” dentro da cabeça, permitem que bandidos como Geddel,
    José Dirceu, Cachoeira, Mantega, Paulo Bernardo e tantos outros
    continuem usufruindo da tal “liberdade vigiada”. Prisão domiciliar
    com ou sem tornozeleira nunca será prisão. Esta é a justiça brasi-
    leira. Justiça tupiniquim !!!!!!!!

  6. AMO
    quinta-feira, 13 de julho de 2017 – 6:38 hs

    Esse tipo aí vira moça logo logo na cadeia, vagabundo safado, chorar em rede nacional ainda cita o pai e o filho, toma vergonha seu imundo, você e ladrãozinho e pronto, assume a bronca, derruba seus parceiro, puxa uma cadeia pequena e vai embora com os bolsos cheios, mas seja homem seu safado.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*