Fim da força-tarefa em Curitiba não significa ataque à Lava-Jato | Fábio Campana

Fim da força-tarefa em Curitiba não significa ataque à Lava-Jato

Guilherme Amado, O Globo

Um pouco de parcimônia faria bem aos que entendem o fim da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba como uma asfixia à operação. O eixo da Lava-Jato há muito mudou de Curitiba para Brasília e para o Rio de Janeiro.

Não por nenhuma grande conspiração, mas porque estão nos dois estados os filhotes mais poderosos da investigação iniciada no Paraná.

Em Brasília, os inquéritos contra políticos com foro privilegiado e a investigação sobre fraudes no FI-FGTS. No Rio, a que desvenda os crimes cometidos pela organização criminosa comandada por Sérgio Cabral.

Seria natural e saudável uma realocação de recursos, na PF e no MPF. Tanto Rio quanto Brasília têm dado exemplos de que têm autonomia para ter o mesmo sucesso de Curitiba.

Curitiba teve um papel fundamental, mas o simples rearranjo de equipes não significa, por si só, um ataque à operação. Até porque Leandro Daiello, chefe da PF, não deu até hoje nenhuma razão concreta para que se conclua sobre sua intenção de minar a Lava-Jato.


5 comentários

  1. Olmir
    quinta-feira, 6 de julho de 2017 – 19:25 hs

    E sendo o Brasil e em se tratando de poderosos, l o fato é que sempre é preciso ficar atento,….

  2. Edson Luiz
    quinta-feira, 6 de julho de 2017 – 20:01 hs

    É lógico o motivo do fim da lava jato, ela já cumpriu seu único objetivo que era tirar o PT, até cego enxerga isso. Agora que as investigações chegaram aos tucanos e ao PMDB aí é hora de terminar com o circo. Tudo parte do Golpe de 2016.

  3. Sergio Silvestre
    quinta-feira, 6 de julho de 2017 – 21:00 hs

    Uma vergonha esse Pais,uma vergonha esse juis Sergio Moro que só prendeu sem provas e estrapolou por ter raiva do PT,esse juiz ainda vai sentir a ira da população a medida que forem sabendo que foram enganados,uma vergonha e tem gente que ainda acredita nesse circo.

  4. CARRASCO
    sexta-feira, 7 de julho de 2017 – 7:27 hs

    Desde que surgiu a Lava Jato, os opositores continuam sendo
    a grande maioria nos meios de corruptos. Reduzir os membros da
    Lava Jato é uma séria ameaça.

  5. sexta-feira, 7 de julho de 2017 – 11:28 hs

    Isso tudo e questão de readequação e redistribuição de regiões, continua, e não tem como parar, vai continuar e com o apoio popular, vcs ~vão assistir a prisão do molusco, está em contagem regressiva, moribundo em fase final

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*