Empregada doméstica é condenada a indenizar patroa | Fábio Campana

Empregada doméstica é condenada a indenizar patroa

Uma empregada doméstica de Porto Alegre foi condenada a indenizar a patroa por danos morais. Ela deixou de comparecer ao trabalho em diversas ocasiões sob a justificativa de estar com problemas de saúde. Um mês e meio antes de encerrar o vínculo de emprego, alegou que o filho teria sofrido um acidente de trabalho grave e, durante esse período, solicitou diversos adiantamentos de salários, concedidos pela patroa, sensibilizada com a situação.
Posteriormente, pediu demissão porque teria que acompanhar o filho, supostamente transferido para um hospital de Santa Maria, mas ajuizou ação na Justiça do Trabalho sob a alegação de que a patroa não teria quitado verbas rescisórias a que supostamente teria direito. Conforme as provas do processo, as internações nos hospitais e o próprio acidente de trabalho do filho nunca existiram. O contrato de trabalho vigorou de fevereiro a novembro de 2014.

A 1ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região condenou a empregada a pagar 3,4 mil reais de indenização por danos morais à empregadora, além de multa de 1% sobre o valor da causa (fixado em 4 mil reais) por acionar o Poder Judiciário pleiteando um direito que sabia ser indevido (litigância de má-fé). A decisão reforma sentença da 14ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, que, por motivos técnicos relacionados a procedimentos processuais, havia extinguido a ação sem resolução de mérito. As partes ainda podem recorrer ao TST (Tribunal Superior do Trabalho).

As informações são do Jornal O Sul.


6 comentários

  1. Fala sério
    quarta-feira, 26 de julho de 2017 – 12:57 hs

    Vagaba mentirosa tem que se ferrar mesmo.

  2. Pirado
    quarta-feira, 26 de julho de 2017 – 13:59 hs

    Perguntaram em quem ela vota? Eu sei, mas não digo, nem à pau, juvenau!!

  3. Tarzan
    quarta-feira, 26 de julho de 2017 – 16:58 hs

    Mais um golpe criativo desses bandidos brasileiros. Ainda bem que tiro saiu pela culatra!

  4. Luiz Artur Gapski Pereira
    quarta-feira, 26 de julho de 2017 – 17:18 hs

    Então se fez a justiça.

  5. Marco Nascimento
    quarta-feira, 26 de julho de 2017 – 18:03 hs

    Passou da hora de moralizar essa máquina de tomar dinheiro chamado TRT

  6. luiz
    quarta-feira, 26 de julho de 2017 – 20:35 hs

    Esse tipo de gentinha precisa ser presa urgente. Canalha.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*