Centrais sindicais atrás de acordos com partidos | Fábio Campana

Centrais sindicais atrás de acordos com partidos

Foto: Jaleco Santana / Fotos Publicas

Presidentes e diretores de sindicados estão em trabalho frenético, conversam com presidentes de partidos do centrão. A motivação é conseguir apoio para criação de um novo tributo para substituir o imposto sindical, que foi retirado na reforma trabalhista como obrigatório ao trabalhador.
Enquanto isso, representantes da Força Sindical, UGT, CTB e Nova Central, conversam com Michel Temer, para orientá-lo a respeito da medida provisória que o presidente encaminhará à Câmara com modificações para reforma trabalhista aprovada.
A ideia é costurar as duas pontas: apoio na Câmara ao novo texto do presidente.


8 comentários

  1. SILVANO
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 15:37 hs

    Caro Fabio, Sou agricultou na região central do Paraná,faz alguns anos que a CNA, por intermédio dos Sindicatos Rurais, vêm executando os agricultores na Justiça para cobrar a Contribuição Sindical Rural dos Sindicalizados e não Sindicalizados. Esses Sindicatos,juntamente com a CNA,são uma verdadeira máfia, pois estão cobrando na Justiça quem não paga. Exemplo, estão penhorando tratores, animais, carros e produtos de colheitas dos agricultores que não pagam a Contribuição Sindical. Agora que a reforma trabalhista, extinguiu a Contribuição Sindical Obrigatária, esses vagabundos desses sindicalistas, se Deu quiser vão ter que trabalhar para sobreviver, pois nenhum trabalhador vai querer pagar mais a Contribuição Sindical para sustentar essa cambada de vagabundos. Fabio, a título de informação, no Brasil, existe mais de 15.000 Sindicatos.

  2. Do Interior...
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 16:42 hs

    Ontem o dono fa Perceu Abramo, ligado ao PT estava no programa Mônica Valdvogel, na globo news. Só levava invertida do outro convidado. Estao desesperados. Agora vao ter que correr atrás dos trabalhadores e provarem que trabalham para a classe. Não ficar defendendo partido político.

    Silvano. O que vc disse é verdade. O CNA nunca fez nada pelos agricultores. Foram muitos bilhões roubados para cabides de emprego político.

    Fora sindicatos.

  3. eleitor desmemoriado.
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 17:20 hs

    O presidento é tão imbecil que é capaz de ressuscitar o finado Imposto Sindical, coisa que se justificava lá na era varguista mas hoje não. Os sindicatos hoje são tão úteis quanto os cartórios, ou seja, inúteis.

  4. Jair Pedro
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 17:29 hs

    …e olhem quem aplaude essa tresloucada.

  5. Recruta Zero
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 17:56 hs

    Não mesmo ao malfadado “imposto sindical”. Chega de exploração sobre o trabalhador. Aqueles que quiserem podem se filiar e pagar voluntariamente a “dolce vita” dos sindicalistas. Mas pagamento compulsório mil vezes não !

  6. Daniel Fernandes
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 19:14 hs

    Bichinho, trabalhei em sindicato (por pouco tempo!)….
    Hum, bichinho, isso de sindicato é uma cadelagem que nem te conto…

  7. Jotinha
    quinta-feira, 20 de julho de 2017 – 23:29 hs

    SILVANO: é mais ou menos por aí mesmo, o Brasil está hoje em torno de 16.431 sindicatos (quer dizer dados de 2016) na chamada Industria Sindical que consome nada mais nada menos que aproximadamente 4 bilhões por ano do dinheiro de trabalhadores (empregados e patrões ou autõnomos); O Reino Unido reclama dos 168 acham muito, Dinamarca 164; Argentina com 91 e Estados Unidos com aquela potência e extensão territorial com aproximada/ 130 sindicatos; vejam colegas bloguistas o absurdo; A cultura do paternalismo tem segurado muito o desenvolvimento econômico e social em nosso país, se somos hoje entre 8ª e 9ª economia em PIB, poderiamos galgar patamares mais altos, mas não é somente a questão PIB, mas aí envolve também o IDH, claro porque para o bem estar das pessoas também precisamos de economia.

  8. BETO
    sexta-feira, 21 de julho de 2017 – 8:56 hs

    Nos Estados Unidos existem não mais que 5 Sindicatos e é suficiente. Aqui no Brasil tem centenas. Todos comprometidos com causas revolucionárias. Me recuso a contribuir para a manutenção deste pelegos. Fora corja de safados, bando de vagabundos comunados ao PT – MST.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*